0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais
Revista Catolica O Lutador Presença Do Sacerdote No Encontro Matrimonial Mundial 800×350

Sacerdote no Encontro Matrimonial Mundial

A presença do sacerdote no Encontro Matrimonial Mundial

  Ricardo, Benta e Pe. Serginho

“O Encontro Matrimonial Mundial é um movimento eclesial que pretende renovar a vida cristã através dos sacramentos do Matrimônio e da Ordem Sagrada. É uma aproximação carismática. Toda a liderança vem da integração dos dois sacramentos e as decisões devem ser tomadas por meio destes.”1

Mais do que uma definição, este é um desafio para os que desejam ser os melhores sacramentos que puderem ser. O diálogo entre sacramentados do Matrimônio e da Ordem envolve muitos detalhes. Antes de tudo, é necessário lembrar: não existe sacramento mais elevado ou importante que os outros. Todos são meios para a santificação, para a salvação, com sua especificidade, seu carisma. No EMM o sacerdote não dirige, não coordena sozinho. Ele compõe equipe, contribuindo com seu carisma e autoridade para o consenso e bom andamento dos trabalhos.

No EMM, chamamos a comunhão de vida dialogada entre os sacramentados do Matrimônio e da Ordem de Intersacramentalidade. Esta é o ato de viver um relacionamento profundo, compartilhando a vida conjugada de dons e graças presenteados por Deus nos sacramentos, que se transforma em amor concreto para o relacionamento próprio e com os outros.

Encontramos nos Atos dos Apóstolos [18,24-26], no acolhimento e vivência entre Paulo, Áquila e Priscila, o exemplo bíblico que ilustra nosso ideal de Intersacramentalidade. A vida partilhada por eles transbordava para a missão evangelizadora. A percepção de que era necessário criar oportunidade para que os sacerdotes servidores se encontrassem a fim de partilhar suas dificuldades no viver os valores do EMM, motivou o padre Jacob Inácio Kehl, MSF, a reservar tempo dentro das Assembleias Nacionais para reuniões de sacerdotes.

Esta ideia evoluiu para a criação da Área Sacerdotes, pela Equipe Eclesial Nacional, que por sua vez incentivou a criação dessas Áreas nas Equipes Regionais e Diocesanas, tendo sempre como objetivo escutar os anseios dos sacerdotes, ajudar os casais a entenderem a especificidade da vida consagrada e a assumirem um relacionamento Intersacramental contínuo. Há tempos se chama a atenção para que o testemunho de Intersacramentalidade vivenciado nos Fins de Semana sejam realmente testemunhos de vida Intersacramental.

Na esteira do incentivo gerado pela criação das Áreas Sacerdotes / Religiosos(as), fomentaram-se as experiências de Entre-semanas para sacerdotes, realizadas em diversas dioceses nos últimos dois anos, e o 1º Encontro Nacional de Sacerdotes Servidores, realizado em Teresina, dia 30 de abril de 2015, um dia antes da Assembleia Nacional, reunindo 27 sacerdotes, nove destes, agendados para a Assembleia. A expectativa dos participantes era ter “tempo, em grupos pequenos, para falar de si mais à vontade, e fazer do encontro uma marca que fica e ajuda a viver mais plenamente o nosso sacramento”.2

Tanto o formato das reuniões com sacerdotes como o dos encontros, cuja realização tende a aproveitar a data das Assembleias Nacionais, precisam ser mais bem elaborados. Mas o desafio de viver a Intersacramentalidade é ainda maior quando refletimos sobre a importância dos religiosos e religiosas no EMM. A consagração e a dedicação da própria vida ao serviço do povo de Deus os equiparam aos sacerdotes. Na história da implantação do EMM, não apenas no nosso Brasil, mas em vários países do mundo, vemos a presença valiosa desses consagrados, que conseguiram motivar outros religiosos(as), sacerdotes e casais, a expandir o “sonho”.

Há que se abrir espaço, também, para a discussão a respeito da Intersacramentalidade vivida pelos chamados “diáconos permanentes”, enquanto sacramentados do Matrimônio e da Ordem. Muito ainda há para fazer, tão vasto se mostra o campo a trabalhar. Contudo, “o caminho se faz caminhando”. Podemos dizer que os passos dados até aqui são muito animadores. Avante, Sacramentados Missionários!]

  1. Regimento Interno do EMM – Brasil; Anexo 2.1.
  2. Testemunho escrito

do Pe. Philip Jacques Cromheecke.

Deixe uma resposta