0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais
Revista Catolica Olutador Junho 3889 RC 02

Roteiros para catequese

(Seguindo os textos litúrgicos dos domingos 4, 11de junho e Corpus Christi, dia 15)

Ir. Mª Martha Johanning, Sirlei Maria Cichelero – Sinop, MT (adaptação). Imagens: FANO

 

  1. Recebam o Espírito Santo

Objetivo: Fazer compreender que o Espírito Santo age em cada um de nós e na Igreja.

Matéria: Bíblia, bola ou outro objeto para a dinâmica, caixinha para a dinâmica, cartaz com a oração na “celebração”.

 

  1. VER (a realidade nos ensina)

Dinâmica: Fazer um círculo e passar uma bola de mão em mão ao som da música. Quando parar a música, quem está com a bola deverá tirar um papel da caixinha e fazer o que pede (assobiar, pular num pé só, bater palmas 3x).

Experiência de Vida:

Conversando: – Vocês gostaram dos momentos quando a música parou? Por que não?

Deus Pai mandou Jesus para trazer a paz ao mundo. Ele passou a paz do Pai para nós e quer que nós façamos o mesmo. Ele quer que nós passemos a paz do Pai para todo o mundo dizendo: “A paz esteja com vocês! Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês”.

Vamos ouvir o que Ele nos diz no Evangelho de Pentecostes.

 

  1. ILUMINAR (ensinamentos de Jesus)

Canto: escolher.

Palavra de Deus: João 20,19-23.

Perguntar:

  1. a) De quem os discípulos tinham medo?
  2. b) Quais foram as palavras de Jesus?
  3. c) Qual foi a reação dos discípulos?
  4. d) O que os discípulos receberam com o sopro de Jesus?
  5. e) Quais as ações que nos fazem perceber que Jesus está no nosso meio?

 

Para refletir

Celebramos a Festa de Pentecostes. Jesus ressuscitado permanece na pessoa do Espírito Santo. O Espírito Santo nos faz corajosos para anunciar a Palavra de Deus e para viver a paz. Ele nos dá força para vencer o medo e a vergonha de agir conforme a verdade que Jesus ensina.

Do Espírito de Deus vem a paz. Ele é a própria paz. Quem confia será capaz de amar, promover a paz e viver a justiça e a verdade.

Jesus sabia que sua comunidade, a Igreja, precisa de paz. Ele mesmo dá a paz, deixando-nos um meio de conservar a paz: o poder de perdoar os pecados. A paz verdadeira é o fruto de perdão de Deus que recebemos no Sacramento da Reconciliação (a confissão).

 

Guardar no coração:

“Quem sabe perdoar vive em paz”.

 

  1. CELEBRAR

Em pé, formando um círculo, todos estendem as mãos sobre dois participantes de cada vez, que vão ao centro do círculo, cantando: “Vem, Espírito Santo, vem! Vem iluminar… (o nome do participante) vem iluminar…” (Continuar até que todos os nomes sejam citados.)

Depois, rezar (olhando o cartaz):

– Vinde, Espírito Santo, abri nossos olhos;/ dai-nos coragem de testemunhar a verdade. / Enchei de luz os corações de vossos filhos/ e acendei neles o fogo do vosso amor. / Enviai o vosso Espírito, e tudo se transformará / em paz e fraternidade. Amém.

 

4 – AGIR (A realidade nos convoca para…)

Compromisso

Pesquisar com a família:

  1. a) O que é o Espírito Santo na vida de cada um de nós?
  2. b) O que podemos fazer com a força e a luz do Espírito Santo?

Trazer a pesquisa para o próximo encontro.

 

Final

Rezar juntos Pai-Nosso e Ave-Maria. Terminar com um canto e um abraço de paz.

 


2. Um só Deus-Amor: Pai, Filho e Espírito Santo (Cor Branca)

Objetivo: Descobrir a ação da Santíssima Trindade na vida das pessoas através dos fatos de todos os dias.

Material: Bíblia, 3 velas, fósforos.

 

  1. VER (A realidade nos ensina)

Dinâmica: Duas realidades.

A (o) catequista distribui figuras que representam duas realidades:

1 – Coisas boas que Deus criou.

2 – Coisas más e destruidoras, criadas pelo homem.

Cada participante coloca no mural (parede ou chão), de um lado as coisas boas, e de outro lado as coisas más. Depois, a (o) catequista orienta com um comentário, fazendo algumas perguntas. Para quem Deus criou tudo de bom? Por que o homem não soube aproveitar o presente de Deus? Em nossa casa, as coisas boas são preservadas? O que fazemos com um presente que ganhamos?

 

Experiência de Vida

Contar a seguinte história: Certo dia, um monge recebeu a seguinte ordem: “Põe-te a caminho, porque Deus quer se encontrar contigo no outro lado da montanha”. O religioso pôs-se imediatamente a caminho.

No meio da viagem, porém, encontrou-se com um ferido que lhe pedia socorro. O monge, quase sem parar, explicou-lhe que não podia demorar porque Deus estava à espera dele no outro lado da montanha e continuou apressadamente seu caminho… Quando chegou ao topo da montanha e seus olhos começavam a procurar por Deus, ele encontrou apenas um bilhete: “Fui ajudar o ferido que tu deixaste abandonado e volto já!” Assinado: Deus.

Comentar a história. Qual a lição, a mensagem desta história?

 

  1. ILUMINAR (Ensinamentos de Jesus)

Canto: Escolher.

Palavra de Deus: Ler João 3,16-18, pronunciando bem as palavras, em voz alta, repetindo sempre as falas de Jesus.

 

Perguntar:

  1. a) O que Deus fez para mostrar seu amor ao mundo?
  2. b) Para que Deus enviou seu Filho ao mundo?
  3. c) Quem é a Santíssima Trindade?
  4. d) O que acontece na vida de quem acredita no amor da Trindade?

 

Para refletir

Deus é uma comunidade chamada Santíssima Trindade, formada pelo Pai, Filho e Espírito Santo. É uma comunidade de amor. Quem acredita nessa comunidade de amor e procura viver em comunhão com as pessoas, tem como recompensa o amor de Deus. Somos filhos e filhas do mesmo Pai de Jesus, logo somos irmãos de Jesus.

Tudo o que Jesus diz e faz, vem de Deus Pai. Ele, junto com o Pai e o Espírito Santo, tem um só pensamento, que age para o bem de todos. Deus, que é Pai-Filho-Espírito Santo, quer que todas as pessoas entrem no dinamismo do amor salvador.

Quando fazemos o sinal da cruz, lembramos as três pessoas da Santíssima Trindade. (Fazer juntos o sinal da cruz.)

 

Guardar no coração:

“Deus é comunidade: Pai, Filho e Espírito Santo.”

 

  1. CELEBRAR (com os ramos verdes nas mãos)

Oração: Além do sinal da cruz, fazemos também a persignação quando traçamos com o dedo polegar três pequenas cruzes: a 1ª cruz na testa, para Deus nos livrar dos maus pensamentos; a 2ª na boca, para nos livrar das palavras que ofendem a Deus e ao próximo; e a 3ª cruz no peito, para Deus nos livrar das más obras que nascem do coração.

Fazer preces espontâneas e terminar com Pai-Nosso e uma Ave-Maria.

 

Cantar: O sinal da cruz, traçando-o sobre o corpo.

 

  1. AGIR (A realidade nos convoca para…)

Convidar para a catequese e para a missa ou celebração da comunidade os amiguinhos que ainda não participam.

 

 

 3. O pão da família de Deus. (Cor Branca)

Objetivo: Perceber a Eucaristia como centro da nossa vida cristã.

Material: Bíblia, gravuras referentes à Eucaristia.

 

  1. VER (a realidade nos ensina)

Dinâmica: Mostrar gravuras diversas sobre a Eucaristia e comentar. Fazer uma visita à igreja e mostrar onde ficam guardadas as hóstias consagradas, no sacrário ou tabernáculo.

 

Experiência de Vida: Dialogar sobre a última ceia de Jesus e o significado da Eucaristia, que é vida para todos. O pão transformado no corpo de Cristo é alimento, força para nossa caminhada cristã. O vinho transformado no sangue de Cristo enche-nos de alegria e esperanças.

Com os gestos simbólicos em que usou o pão e o vinho, Jesus expressa na última ceia a sua entrega total ao Pai, a realização da nova e eterna aliança e a vida do Reino.

 

  1. ILUMINAR (ensinamentos de Jesus)

Canto: Aleluia, Aleluia, Aleluia!

Palavra de Deus: Ler devagar e com clareza: João 6,51-56.

 

Perguntar:

  1. a) O que Jesus disse que Ele é?
  2. b) Como será a vida de quem come deste pão?
  3. c) O que disseram as autoridades?
  4. d) Em que consiste a comida que Jesus dá?
  5. e) Por que Jesus nos quer dar essa comida?

 

Para refletir

A Igreja celebra a Festa de Corpus Christi desde o século XIII. Desde o início, a data foi marcada fazendo-se procissões e celebrações. É a expressão da fé no Cristo presente na sua Igreja por meio da Santa Hóstia, a Eucaristia, que reúne o seu povo em torno da mesma mesa.

No Evangelho de hoje, João diz que Jesus ofereceu seu corpo, sua carne para nós, a fim de nos dar a vida no mundo e também a vida eterna. O pão da vida que desceu do céu é o próprio Jesus. Ele é para nós sustento, luz, força, caminho, verdade e vida plena.

Jesus nos convida a “comer a sua carne” e a “beber o seu sangue” para que nos tornemos idênticos a ele: viver o amor fraterno, a justiça, a união, a partilha…, e criar comunhão entre todos.

 

Guardar no coração:

“Quem me receber como alimento viverá por mim!”

 

  1. CELEBRAR

Oração: Os participantes formam uma roda e de mãos dadas cantam:

“Eu vim para que todos tenham vida, / que todos tenham vida plenamente.”

Cada um completa a frase em forma de oração:

– Jesus que haja mais vida… na minha família (na minha igreja, na minha escola…)

Após três pedidos, cantar novamente o refrão.

– Pai-Nosso, Ave-Maria. Pedido de bênção.

 

4 – AGIR (A realidade nos convoca para…)

Compromisso

Participar da missa e da procissão da Festa do Corpo de Deus.

Deixe uma resposta