0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais
Revista Catolica O Lutador Preparando A Verbum Domini 800×350

Preparando a Verbum Domini

Bento XVI propõe dois objetivos:

1) Diretrizes para a redescoberta da Palavra divina    2) Redescobrir a urgência do anúncio da Palavra de Deus à humanidade…

A 12a Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos sobre a Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja aconteceu entre os dias 5 e 26 de outubro de 2008, no Vaticano. Deste Sínodo sobre a Palavra, nasce a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Verbum Domini, assinada pelo Papa Bento XVI no dia 30 de setembro de 2010, memória de São Jerônimo.

A palavra “sínodo” vem da língua grega e pode ser traduzida livremente por “trilhar o mesmo caminho”. Diferentemente do Concílio, que é universal e para todos os bispos, o Sínodo é universal, mas realizado com bispos representantes das várias regiões do mundo, eleitos por suas respectivas conferências episcopais, acompanhados de peritos sobre a temática específica a ser tratada.

O Sínodo é, na verdade, um instrumento consultivo, convocado pelo Papa, fruto da eclesiologia do Concílio Vaticano II, que quis uma maior comunhão entre o Papa e os bispos. Assim, o Sínodo ajuda o Papa a refletir, assessorando-o sobre um determinado assunto. Inicialmente, as conclusões eram somente entregues ao Papa. Contudo, desde o Sínodo de 1974, o Papa passou a escrever um documento a partir destas contribuições. A este documento se chama “exortação pós-sinodal”. O sínodo pode ser ordinário, extraordinário e especial.

O primeiro sínodo ordinário aconteceu em 1967: sobre a preservação da fé católica. Em seguida, vieram outros: o sacerdócio e a justiça no mundo (1971); a evangelização do mundo moderno (1974); a catequese no nosso tempo (1977); a família cristã (1980); a Penitência e a reconciliação (1983); vocação e missão dos leigos (1987); a formação dos sacerdotes (1990); a vida consagrada (1994); o bispo, servidor do Evangelho (2001); e a Eucaristia (2005). Destes sínodos, a partir de 1974, nasceram documentos valiosíssimos, tais como: Evangelii Nuntiandi (1975); Familiaris Consortio (1981); Christifideles Laici (1988); Pastores Dabo Vobis (1992); Sacramentum Caritatis (2007) e Verbum Domini (2010).

Como se pode perceber pela lista, a Verbum Domini está em profunda comunhão com a exortação apostólica anterior, pois Eucaristia e Palavra foram as temáticas dos dois últimos sínodos. Além dos sínodos ordinários, o Papa já convocou dois sínodos extraordinários: o primeiro, sobre a relação da Santa Sé com as conferências episcopais (1969); e o segundo, para avaliar a caminhada do Concílio Vaticano II no seu 20o aniversário (1985). Também foram inúmeros os sínodos especiais sobre alguma região específica do mundo: Países Baixos, Europa, África, Líbano, América, Ásia, Oceania e Oriente Médio.

A Exortação Apostólica Pós-Sinodal Verbum Domini é uma “exortação”, pois não tem caráter de decreto nem estabelece dogmas como uma constituição dogmática; é “apostólica” porque escrita pelo Papa a partir do contributo dos bispos; é “pós-sinodal” porque nasce a partir da assembleia geral ordinária do Sínodo dos Bispos; e tem o nome de Verbum Domini porque é sobre a Palavra do Senhor. Este documento está dividido em três partes: 1) Verbum Dei (A Palavra de Deus); 2) Verbum in Ecclesia (A Palavra na Igreja); 3) Verbum Mundo (A Palavra ao Mundo).

Para escrever o documento, o Papa retomou tudo que foi produzido em torno do Sínodo: o primeiro esquema e as primeiras orientações sobre o Sínodo (Lineamenta); o documento de trabalho (Instrumentum Laboris); os relatórios vários; os textos das intervenções, tanto os que foram lidos na sala, como os apresentados por escrito; os relatórios dos círculos menores e os seus debates; a mensagem final ao Povo de Deus; e, sobretudo, algumas propostas específicas (Propositiones) que foram consideradas de especial relevância.

O Papa Bento XVI propõe dois objetivos para o seu documento: 1) indicar algumas diretrizes para a redescoberta da Palavra divina na vida da Igreja, a fim de que ela se torne o coração de toda atividade eclesial, especialmente na catequese e na liturgia; 2) redescobrir a urgência do anúncio da Palavra de Deus à humanidade por meio de testemunhas convictas e credíveis. Aliás, duas testemunhas especiais acompanharam todo o Sínodo e a elaboração do documento: o apóstolo Paulo (Ano Paulino) e o evangelista João, especialmente com o prólogo do seu Evangelho.]

* Bispo da Diocese de Garanhuns,

PE, e Doutor em Teologia Bíblica

Deixe uma resposta