0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais

Para bem viver a Páscoa!

Para todos nós, cristãos, estes quarenta dias fazem parte de um período de conversão, perdão e escuta da Palavra de Deus. É um tempo de preparação para a chegada da Páscoa do Senhor. Durante este tempo, temos a oportunidade de nos arrepender de nossos erros, rever nossas atitudes, mudar nossos comportamentos, perdoar e nos deixarmos perdoar.

Como filhos de Deus, podemos reconhecer o significado de viver a Quaresma, bem como celebrar com intensidade a Páscoa do Senhor. E assim, descobrir como estamos vivendo o amor de Jesus em cada um de nós, como esposos, como sacerdote e como missionários na Igreja e em nossa Comunidade.

Este tempo de Quaresma / Páscoa nos pede que sejamos exemplos, que possamos tornar nossa relação conjugal e sacerdotal em uma verdadeira conversão, praticando o perdão e nos preocupando com a felicidade do outro, sendo caridosos e escutando com o coração. A Quaresma nos desafia a caminhar em águas mais profundas, carregando o outro no colo sem receber nada em troca.

Eis um pouco do muito que foi vivido:

Autoconhecimento

“No ano de 2004, vivi o FDS. Foi uma experiência gratificante e proveitosa. Posso dizer que o que mais contribuiu para meu estado de vida foi a ajuda no melhor autoconhecimento na linha dos sentimentos, e no aprender mais a técnica da escuta no ministério sacerdotal e no atendimento das pessoas, ajudando- me a compreender, acolher e orientar as mais diferentes situações. Pude, cada vez mais, rever meu sacerdócio e reavaliar, em cada FDS, a minha caminhada, a missão e o carisma a que fui chamado como Consagrado.

Outra dimensão bonita é a intersacramentalidade. Sempre há muito que acolher e aprender do sacramento do matrimônio e com os próprios irmãos no sacerdócio. Assim, posso dizer que muito me enriqueceu o estar nesta grande família, mesmo com pouco tempo para me dedicar.”

Pe. João Jorge N. Costa – Curitiba, PR

 

Presente de Deus

“Estamos casados há 26 anos e temos dois filhos: Luiz Felipe e Andre Luiz. Fizemos o FDS do EMM em outubro de 2002. Foi algo maravilhoso que aconteceu em nosso relacionamento, um presente de Deus que fez a diferença em nossas vidas.”

Acir e Lu Kanopa – São José dos Pinhais, PR

 

Nós nos amamos cada dia mais

“Estávamos ansiosos para viver o FDS, pois sabíamos de todos os benefícios que iria trazer para o nosso relacionamento, e mesmo casados recentemente, já queríamos melhorar nosso matrimônio. Agora, conseguimos dialogar mais e compreender melhor o sentimento um do outro, e assim nos respeitamos e nos amamos cada dia mais. Agradecemos a Deus por esta linda oportunidade e por todos os amigos da família do EMM.”

Rodrigo e Marianne Feyerabend – Curitiba, PR

 

Decidimos nos amar todos os dias

“Nosso casamento estava no fim, as brigas e discussões só aumentavam, estávamos tristes, frustrados, insatisfeitos e desorientados. Fomos para o FDS através do irmão Fernando, e como último recurso para mantermos nosso casamento. Fomos pensando que seria a última tentativa e que, se nada mudasse, nos separaríamos.

E como na vida tudo é surpreendente, vivemos um FDS intenso de muitas descobertas e novos sentimentos. Fizemos um propósito de casal de que daríamos continuidade a tudo que estávamos vivendo naqueles dias e decidimos nos amar todos os dias, e assim nosso pós FDS tem sido de muitas bênçãos e alegrias.

Participando das vivências que presenciamos no FDS, percebi que tinha que mudar minhas atitudes, senão perderia minha família e me afastaria cada vez mais de Deus. Hoje podemos dizer que somos um casal que se ama, sabe escutar com o coração, respeitar os limites um do outro e, assim, viver com mais união, amor, carinho. E com isso, nosso filho é reflexo das coisas boas que temos vivido em nossa casa.”

Walace e Paula – Londrina, PR

Equipe Eclesial Regional Sul 2 (Paraná)

Pe. Salazar, Vilma e Sidnei

sidneievilma.emm@hotmail.com

 

Deixe uma resposta