0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais
Revista Catolica O Lutador Lxxxvii Dezembro Como Viver As Bem Aventuras Ns Nossa Familia Oracao Perdao E Cura

Oração, perdão e cura

Pe. Osvaldo, Lopes e Daluz*

“Vendo Jesus as multidões, subiu à montanha. Ao sentar-se, aproximaram-se dele os seus discípulos. E pôs-se a falar e os ensinava, dizendo: ‘Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus. Bem-aventurados os mansos… Bem-aventurados os aflitos… Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça… Bem-aventurados os misericordiosos… Bem-aventurados os puros de coração… Bem-aventurados os que promovem a paz… Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça…” (Mt 5,1-11.)

As bem-aventuranças
no dia a dia de nossa família
Bem-aventuradas as famílias que têm consciência de que tudo depende de Deus, que depositam sua confiança nele, fazendo a leitura diária da Palavra com a determinação de pô-la em prática, e que buscam assemelhar-se a Jesus, valorizando a oração. Precisamos de famílias sólidas, novas, famílias que inventem uma maneira nova de viver no seio dessa comunidade de pessoas que é também Igreja doméstica.
Em família não se reza por rezar, mas porque existe uma fome do Altíssimo. Todos estamos convencidos de que o casal e a família necessitam de atenções e de cuidados humanos e pastorais urgentes, inadiáveis e persistentes. Somos cristãos, somos casais e famílias cristãs. É fundamental que a oração venha a ocupar um lugar importante na agenda de nossos casais e de nossas famílias. Ficamos encantados com casais e famílias de oração. Há uma força toda especial na oração do casal e da família.
Bem-aventurados os pais e filhos que cumprem suas responsabilidades, cedendo, sendo capazes de ouvir o outro, sem fazer julgamentos, pedindo perdão, promovendo a cura e fortalecendo a unidade entre todos, procurando fortalecer seus relacionamentos, sendo misericordiosos, compreendendo os limites e falhas de cada um, buscando a “Decisão de Amar”, através da graça de Deus.
Sempre sonhamos em ter uma família perfeita. Não demorou muito para descobrir que não seriamos aquela família. Apesar dos sonhos encantados de muitos jovens namorados, de construírem famílias perfeitas, a família perfeita só a encontramos na família de Jesus com sua mãe Maria e seu pai José. A família Sagrada de Nazaré.

Perdão: a chave para uma família feliz
Talvez não seja possível ter uma família perfeita, mas podemos ser uma família que experimenta a graça do perdão, família que sabe perdoar e se sente perdoada. Família que estende essa esperança do perdão às demais famílias. O perdão de coração é a chave para se ter uma família feliz. Sem o perdão, ressentimentos e ira ficam submersos debaixo da superfície do lar. Mais cedo ou mais tarde, essas mágoas afundam a família. Temos que aprender a perdoar, através da experiência de sermos perdoados.
Deus nos ensina a perdoar por meio do perdão que nos oferece em seu Filho Jesus Cristo. Quem recebe o dom gratuito de perdão por meio de Jesus Cristo, ganha condições de viver em família como perdoado e perdoador: “Sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus em Cristo vos perdoou”. (Ef 5,32.)
Não significa que, de repente, sua família ficará perfeita. Perfeita, não. Perdoada, sim. E capaz de perdoar uns aos outros. Viver em família e criar filhos nestes dias exige coragem. Mas podemos contar com a graça de Jesus, que nos capacita para amar e perdoar.
Bem-aventuradas as famílias que evitam as ocasiões de pecado, que promovem a paz, tentando lidar com suas diferenças, com responsabilidade, sem levantar a voz, que cumprem com alegria suas promessas matrimoniais, com fidelidade, respeito mútuo, demonstrando carinho e consideração um com o outro, promovendo a paz em seu lar, em sua comunidade, exercitando o diálogo com responsabilidade, sanando as feridas que causamos uns aos outros, buscando constantemente o dom de cura. A família pode também ser o lugar da cura através da experiência absolutamente simples e bela: o perdão.
Bem-aventurados os casais e sacerdotes que proclamam o nome de Jesus e os valores dos Sacramentos do Matrimônio e da Ordem, dando vida à sua Missão. Que o nosso Bom-Deus seja louvado em nossas famílias e por nossas famílias. Que a oração, o perdão e a cura alcancem nossas famílias. Sejam elas santuários de Deus e reflexo da Sagrada Família de Nazaré. “Jesus, Maria e José, nossa família vossa é.” Amém.]

*EER – Nordeste 4
(86) 9881-6330
zelopessilva@hotmail.com
cardozympo@hotmail.com

Texto publicado na revista Católica O Lutador – Revista Impressa em Dezembro de 2015, Ano LXXXVII

Deixe uma resposta