Formação Espiritualidade
10/08/2021 Dom Paulo Mendes Peixoto Edição 3939 Vida humana e divina  
F/ Arquivo O Lutador
"A vida divina está presente no ser humano, na pessoa, mas não fica limitada apenas à dimensão corpórea e terrena. [...] a condição de ser humano e ser divino ultrapassa a esfera de capacidade que a razão tem para entender, mesmo com o uso das ciências filosóficas e imaginárias, porque supõe a fé."

 

Como tudo na cultura se torna tão natural e corriqueiro, a dimensão mistérica, que dá sentido à vida, seja humana como divina, fica totalmente despercebida. Isto significa estar olhando apenas para as realidades terrenas, materiais e carnais, desconsiderando a força transformadora que vem do alto. Olha para o alto quem tem o dom da fé e vê as coisas da terra como consequência do agir de Deus.

O que chamamos de “mistério” de toda a criação, está além da capacidade de percepção do olhar humano, que só consegue ver e sentir dentro do contexto palpável do histórico da vida na terra. Para todos os cristãos, a vida e a prática humano-divina de Jesus Cristo, assumida no relacionamento com as fatalidades terrenas, proporciona perceber aspectos diferenciados e divinos nos dados do cotidiano.

Assim é a vida dos que são proclamados santos. Uns declarados oficial e publicamente pela Igreja, começando pela Mãe de Deus, Maria, com os diversos títulos relacionados a circunstâncias de localidade e proclamação, como acontece no caso de Nossa Senhora da Assunção, celebrado no mês de agosto. Muitos outros tiveram vida exemplar e de fidelidade dentro do olhar da justiça e do amor.

A literatura bíblica, principalmente no Antigo Testamento, vê como manifestação de algo divino trovões, vozes, relâmpagos, terremotos, tempestades de granizo (cf. Ap 11,19). A evolução da tecnologia entende tudo isso hoje como evidências naturais, sem alusão ao mistério dos fenômenos e dos sinais divinos. Assim temos um cotidiano com olhares voltados apenas para as evidências.

A vida divina está presente no ser humano, na pessoa, mas não fica limitada apenas à dimensão corpórea e terrena. A bíblia fala da ressurreição como passagem para a eternidade (cf. I Cor 15,21-23). Portanto, a condição de ser humano e ser divino ultrapassa a esfera de capacidade que a razão tem para entender, mesmo com o uso das ciências filosóficas e imaginárias, porque supõe a fé.

Em consonância com o real sentido da fé, ou capacidade de abandonar-se serenamente nas mãos de Deus, está a caridade como belo gesto de serviço e dedicação ao ser humano, para consolidar na pessoa a virtude imprescindível da esperança. Um ser humano sem esperança de realização futura, com apoio na providência divina, não consegue projetar vida de eternidade, além do simples humano.

Dom Paulo Mendes Peixoto

Arcebispo de Uberaba.

Leia também:
Casaldáliga: Místico e profeta
Sonho realizado: escola ticuna

Um ano do massacre dos Abacaxis

Apoio incondicional ao sistema eletrônico

A missão, maior paradigma vocacional

#VacinaAmazônia, mais vacinas e maoir sensibilização

Trabalhar em rede, não isoladamente

O desafio de amazonizar o Brasil e o mundo
A vitória da indiferença diante das mortes
Pela unidade da Igreja de Cristo

A responsabilidade das religiões

Papa restringe a celebração da missa na forma anterior ao Vat. II

1ª Assembleia Eclesial e a conciência de discipulos

O futuro começa agora

#Voces: um pacto educativo global

8º Intereclesial das CEBs no Paraná

A vida de Lázaro também importa
Lei da ficha limpa - Nota de Repúdio
Igreja apostólica e sinodalidade
O processo de Escuta deve ser mútuo e transformador


Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador em primeira mão.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS