Formação Espiritualidade
24/07/2019 Frei Patrício Edição 3914 Também os Mendigos são missionários
F/ Pixabay
"Felizes os pobres no espírito, porque deles é o Reino dos Céus. (Mt 5,3)"

 

Frei Patrício Sciadini, OCD.

 

No Egito não tenho a possibilidade de ler os jornais, não leio árabe, e os outros jornais não chegam com facilidade em minhas mãos, mas agradecendo à internet é possível todos os dias dar uma olhada nos títulos de vários jornais em várias línguas. Depois não dá para ler, porque não tenho a assinatura.

No dia 20 de maio de 2019 li no jornal italiano “A República” uma notícia que me tirou o sono por vários dias. Me fez sentir pequenino e ao mesmo tempo me deu uma grande alegria. Sempre acreditei que todos, pobres e ricos, somos chamados a ajudar os que têm necessidades. Há sempre por aí pessoas mais pobres do que nós, e mais ricos do que nós. A caridade não é problema de quantidade, mas de qualidade, de amor e de vida. O evangelho de Mt 25 é para todos, e todos devemos coloca-lo em prática. Joao da Cruz nos recorda que “no entardecer da vida seremos julgados no amor”...

 

Oto Lovascs... quem é?

Segundo a notícia que li no jornal, ele é um húngaro de 52 anos. São mais de 21 anos que mendiga num lugar da Itália, que não recordo o nome, e toda manhã se ajoelha no espaço reservado aos passantes e pede esmola. Colocou uma palavra no pescoço com esta escrita: UM QUARTO DE EURO PARA MIM É SUFICIENTE. Há pessoas que doam alguma coisa, outras que doam menos e outras que não doam nada, aliás o ignoram. Coisas normais da vida.

Mas se descobriu que Oto não conserva o que recebe para si, mas o que sobra, depois das suas pequenas e pobres despesas, ele envia para a África, para ajudar às pessoas que sofrem e têm mais necessidades do que ele. Um mendigo que compreendeu o sentido da solidariedade, da verdadeira humanidade. Podemos juntos vencer o egoísmo que nos domina, a ganancia de conservar e de acumular. Nus nascemos e nus voltaremos à terra, sem levar nada.

 

Exemplo a ser imitado

No evangelho não está escrito que pobres estão dispensados de ajudar pobres, de ser solidários, mas está escrito que todos devemos repartir o que temos e dar de comer aos que têm fome, estão doentes, ou são presos... O mandamento do amor não é dado só para algumas pessoas, mas para todos os que decidem seguir Jesus. O exemplo de OTO, deve ser imitado por todos nós. Vivemos mergulhados no inútil e supérfluo, que nos sufoca e nos tira a alegria da liberdade e da vida. É o momento de reagir diante de um consumismo selvagem, que cada dia é mais selvagem e nos torna fechados em nós mesmos.

Este mendigo ofereceu já várias vezes esta sua contribuição. A última vez foi de 2200 euros, quase nove mil reais. Uma soma considerável, fruto do sacrifício. Ele dorme nas ruas, é a maneira dele saber como ajudar quem sofre mais do que ele. Uma criatividade que vem sem dúvida do Espírito Santo.

“Na noite mais escura, surgem os maiores profetas e os santos. Todavia a corrente vivificante da vida mística permanece invisível. Certamente, os eventos decisivos da história do mundo foram essencialmente influenciados por almas sobre as quais nada se diz nos livros de história. E saber quais sejam as almas a quem devemos agradecer os acontecimentos decisivos da nossa vida pessoal, é algo que só conheceremos no dia em que tudo o está oculto for revelado”. (Gaudete et Exsultate n. 8)

“Felizes os pobres no espírito, porque deles é o Reino dos Céus.”(Mt 5,3)

 

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS