Destaques Em cima da hora
11/01/2021 Papa Francisco Edição 3932 SPIRITUS DOMINI: Papa Francisco abre ministérios a mulheres SOBRE A MODIFICAÇÃO DA CAN. 230 § 1º DO CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO RELATIVO AO ACESSO DAS PESSOAS DO SEXO FEMININO AO MINISTÉRIO INSTITUÍDO DO LECTORADO E DO ACOLITADO.
F/ O Lutador
"Os leigos que têm a idade e os dons determinados por decreto da Conferência Episcopal podem ser assumidos de forma estável, através do rito litúrgico estabelecido, nos ministérios dos leitores e acólitos"

CARTA APOSTÓLICA NA FORMA DE "MOTU PROPRIO"

SPIRITUS DOMINI

Papa FRANCISCO

SOBRE A MODIFICAÇÃO DA CAN. 230 § 1º DO CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO RELATIVO
AO ACESSO DAS PESSOAS DO SEXO FEMININO AO MINISTÉRIO
INSTITUÍDO DO LEITORADO E DO ACOLITADO.

 

O Espírito do Senhor Jesus, fonte perene da vida e missão da Igreja, distribui aos membros do Povo de Deus os dons que permitem a cada um, de forma diferente, contribuir para a edificação da Igreja e o anúncio do Evangelho. Esses carismas, chamados  ministérios porque são  publicamente reconhecidos e instituídos pela Igreja, são postos à disposição da comunidade e de sua missão de maneira estável.

Em alguns casos, esta contribuição ministerial tem sua origem em um sacramento específico, as Ordens Sagradas. Outras tarefas, ao longo da história, foram instituídas na Igreja e confiadas aos fiéis por meio de um rito litúrgico não sacramental, em virtude de uma forma peculiar de exercício do sacerdócio batismal, e em auxílio do ministério específico de bispos, padres e diáconos.

Seguindo uma venerável tradição, a recepção dos "ministérios leigos", regulamentada por São Paulo VI no Motu Proprio  Ministeria quaedam  (17 de agosto de 1972), precedeu na preparação para a recepção do Sacramento da Ordem, embora tais ministérios fossem conferidos outros fiéis homens adequados.

Algumas assembleias do Sínodo dos Bispos sublinharam a necessidade de se aprofundar doutrinalmente sobre o tema, para que responda à natureza destes carismas e às necessidades dos tempos, e ofereça apoio oportuno ao papel de evangelização que diz respeito à comunidade eclesial. .

Aceitando essas recomendações, um desenvolvimento doutrinário foi alcançado nos últimos anos que destacou como certos ministérios instituídos pela Igreja se baseiam na condição comum de serem batizados e do sacerdócio real recebido no sacramento do Batismo; estes são essencialmente diferentes do ministério ordenado recebido no sacramento da Ordem. Com efeito, uma prática consolidada na Igreja latina também confirmou que estes ministérios leigos, baseando-se no sacramento do Baptismo, podem ser confiados a todos os fiéis idôneos, sejam homens ou mulheres, segundo o que já está implicitamente previsto. no cânon 230 § 2.

Por conseguinte, depois de ter ouvido o parecer dos Dicastérios competentes, decidi proceder à modificação do cânon 230 § 1 do  Código de Direito Canônico . Portanto, decreto que o cânon 230 § 1 do  Código de Direito Canônico  terá, no futuro, a seguinte redação:

“Os leigos que têm a idade e os dons determinados por decreto da Conferência Episcopal podem ser assumidos de forma estável, através do rito litúrgico estabelecido, nos ministérios dos leitores e acólitos; no entanto, tal atribuição não lhes confere o direito de apoio ou de remuneração da Igreja ” .

Também ordeno a modificação dos demais elementos, com força de lei, que se referem a este cânone.

As deliberações desta Carta Apostólica em forma de Motu Proprio, ordeno que a mesma tenha vigência e estabilidade, sem prejuízo do contrário, ainda que digno de menção especial, e que seja promulgada mediante publicação no  L'Osservatore Romano , entrando em vigor em no mesmo dia, e depois publicado no comentário oficial da  Acta Apostolicae Sedis .

Dado em Roma, em São Pedro, a 10 de janeiro de 2021, festa do Baptismo do Senhor, oitavo do meu pontificado.

Francisco

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS