Formação Família
19/06/2019 Pe. Sebastião Sant`Ana Edição 3911 Somos Igreja do SIM à Vida e à Família
F/ Pixabay
"A CNBB "reitera sua posição em defesa da vida humana com toda a sua integralidade (dado científico), dignidade (Art. 1º da Const.) e inviolabilidade (Art. 5º)"

 

Pe. Sebastião Sant'Ana Silva, SDN

 

Você, leitor, deve se lembra que a legalização do aborto voltou ao debate nacional, sobretudo com a Audiência Pública convocada pela ministra Rosa Weber e realizada no Supremo Tribunal Federal, em agosto de 2018. Recorda-se que Dom Ricardo Hoepers, Bispo de Rio Grande (RS) e Pe. José Eduardo de Oliveira, da Diocese de Osasco (SP), apresentaram, de maneira brilhante, corajosa e bem fundamentada, a posição da CNBB naquela audiência, no dia 6 de agosto?

Através da Campanha da Fraternidade 2019 a Igreja está convidando as famílias, as pastorais e movimentos sociais, as associações diversas etc., a assumirem, através de Políticas Públicas, a defesa da vida humana, sobretudo dos mais frágeis e vulneráveis.

A Pastoral Familiar, – por meio dos Encontros de Formação nos diversos Regionais e também do IX Simpósio e da XI Peregrinação Nacional em Aparecida, em maio próximo –, tem como foco a valorização e a defesa da VIDA.

 

O direito à vida é o mais fundamental dos direitos

Na Audiência do STF, percebeu-se a bem montada estratégia dos abortistas para apresentar a Igreja como expressão do fundamentalismo e do obscurantismo anticientífico. Mas, Dom Ricardo foi enfático:

"Diante disso é estranho, mas querem nos desqualificar como fanáticos e fundamentalistas religiosos impondo sobre Estado Laico uma visão religiosa". E questionou:

"• Onde está o fundamentalismo religioso em aderir aos dados da ciência que comprovam o início da vida desde a concepção?

  • Onde está o fanatismo religioso, em acreditar que todo atentado contra a vida humana é crime?
  • Onde está o fundamentalismo religioso em dizer que queremos políticas públicas que atendam a saúde das mães e dos filhos?
  • Atentar contra a vida de um ser humano inocente é crime ou não?"

 

"Assim que é concebido, um homem é um homem"

Dom Ricardo mostrou que a CNBB "reitera sua posição em defesa da vida humana com toda a sua integralidade (dado científico), dignidade (Art. 1º da Const.) e inviolabilidade (Art. 5º), desde a sua concepção até a morte natural. (...) O direito à vida é o mais fundamental dos direitos e, por isso, mais do que qualquer outro, deve ser protegido", enfatizou Dom Hoepers.

É sabedoria conjugar ciência e fé. De fato, o iluminismo racionalista e reducionista pretendeu desmontar a aliança entre razão e fé. Mas os realmente sábios não pensavam assim. É de Albert Einsten a convicção: “Quem julga haver conflito entre religião e ciência não entende nem de uma e nem de outra”. Pascal e Pasteur provavam a existência de Deus e confessavam ter recobrado, pela ciência, uma fé mais robusta e amadurecida.

Na defesa da vida humana desde sua concepção à sua morte natural é precioso o argumento de alguém que merece todo o respeito nos meios científicos, Prof. Jerôme Lejeune, pai da Genética Moderna: “Assim que é concebido, um homem é um homem”.

 

"Valorização da VIDA" é o convite do Leste 2 

No Encontro de Formação do Regional Leste 2 (Espírito Santo e Minas Gerais), os representantes das dioceses mineiras e capixabas puderam aprofundar vários aspectos na abordagem do tema central: "Valorização da Vida".  O evento foi realizado de 15 a 17 de março, na PUCMINAS, Campus São Gabriel, em Belo Horizonte. Três conferências revitalizaram o tema:

– "Os desafios da Família frente ao comportamento suicida e de automutilação", abordado pela Professora e Doutora Nadja Cristiane Lappan Botti, da UESJ.

– "O cuidado centrado na pessoa", com o Professor Doutor Alexandre Ernesto Silva - UFSJ.

– "Defesa da vida: olhares teológicos e Políticas Públicas para promoção da Família", com o Pe. Filipe Gouvêa (Arq. de Belo Horizonte), que aprofundou o tema.

 

"Em família, defendemos a Vida"

A Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) confirmou a realização do IX Simpósio e da XI Peregrinação Nacional da Pastoral Familiar que acontecerão nos dias 25 e 26 de maio, no Santuário Nacional de Aparecida.

Segundo o assessor nacional da Comissão, Pe. Jorge Alves Filho, o tema do duplo evento Em família, defendemos a vida nos coloca em sintonia com a Campanha da Fraternidade de 2019 (Políticas Públicas), com os 25 anos da Campanha da Fraternidade de 1994 (“A família como vai?” e com os aprofundamentos em âmbito nacional sobre os valores da vida e da família). 

Pe. Jorge confirma a presença de dom Ricardo Hoepers, a quem nos referimos acima; o bispo de Rio Grande (RS) será um dos principais conferencistas do IX Simpósio, que se iniciará às 7h30 de 25 de maio, no Centro de Eventos Pe. Vitor Coelho de Almeida.

 

Nova presidência e Comissão “Vida e Família”

O tema central da 57ª Assembleia Geral da CNBB (01 –10/05/19), em Aparecida –, será a aprovação das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil para o período de 2019 a 2023.

Outro objetivo é a eleição da nova presidência da CNBB e de algumas Comissões Episcopais Pastorais. O mandato de quatro anos (2015/2019) está chegando ao fim, inclusive para o bispo de Osasco (SP) e presidente Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, Dom João Bosco Barbosa de Sousa.

O assessor nacional, Pe. Jorge, também vem anunciando sua despedida da Comissão Vida e Família. É grande o legado que ele e Dom João Bosco nos deixam. A Pastoral Familiar cresceu e se organizou melhor. Nosso obrigado a Deus, aos dois e à sua equipe de trabalho pelo legado!

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS