Juventudes Fique por dentro
13/01/2022 Ir. Marcelo Barros Edição 3944 Sinodalidade para as Igrejas e para o mundo Em preparação ao Sínodo dos Bispos sobre a Sinodalidade em 2023
F/ POM
"A proposta do papa é que o Sínodo se torne um modo novo de viver a fé. Em grego, o termo syn-odos significa caminho em comum. O papa Francisco afirmou: 'O caminho que Deus espera da Igreja do terceiro milênio é a sinodalidade'."

O papa Francisco convoca a Igreja Católica para que, no mundo inteiro, a partir das bases, todas as comunidades católicas, assim como padres, religiosos/as e bispos, aprofundem um processo de diálogo em preparação à XVI sessão do Sínodo dos Bispos.

Concretamente, o papa propôs um caminho em três etapas. Até abril de 2022, deve ser a fase diocesana, constituída por ampla consulta às bases. A segunda fase, de abril a setembro deste ano, será a etapa nacional. A fase continental irá até abril de 2023. Finalmente, esse caminho comum confluirá para o encontro mundial dos bispos, em outubro de 2023 em Roma.

A proposta do papa é que o Sínodo se torne um modo novo de viver a fé. Em grego, o termo syn-odos significa caminho em comum. O papa Francisco afirmou: “O caminho que Deus espera da Igreja do terceiro milênio é a sinodalidade”. (Alocução,17 de outubro de 2015)”.

Desde que, a partir da Idade Média, o bispo de Roma se tornou chefe de toda a Igreja ocidental, é quase a primeira vez que um papa enfrenta oposição dentro do próprio clero e hierarquia. Alguns cardeais, bispos e muitos padres não aceitam o papa e o criticam abertamente. O problema é que, mesmo no meio dos padres e bispos que o aceitam, muitos ouvem sua palavra, mas não a traduzem em novo modo de ser Igreja.

Ao falar em sinodalidade, o papa sabe que a maioria das pessoas que coordenam as comunidades, assim como bispos, padres, religiosos/as e agentes de pastoral são preparados para obedecer e mandar e não para o  diálogo e o caminhar juntos. O Vaticano é a única monarquia absoluta que ainda persiste no Ocidente. Sua política continua arbitrária e sem transparência. Em nome do papa, o Vaticano nomeia bispos; os bispos nomeiam os padres e os padres quase só precisam prestar contas ao bispo.

Não adianta o papa Francisco denunciar o clericalismo, se este é o próprio sistema atual e se sustenta pela divisão que, a partir do século IV dividiu a Igreja entre clérigos ordenados e leigos não ordenados. Enquanto este sistema não for estruturalmente modificado, falar em sinodalidade parece brincadeira para disfarçar a sobrevivência do autoritarismo eclesiástico.  

A proposta da sinodalidade que o papa faz à Igreja corresponde à democracia participativa e direta que os movimentos populares fazem à sociedade civil e aos Estados. No mundo, os sistemas políticos também estão em crises. Os partidos parecem desacreditados e os governos precisam mostrar que não são apenas gerentes credenciados pelo Capitalismo financeiro para administrar os países a serviço dos lucros da elite.

Desde algumas décadas, na América Latina e na África, os povos originários propõem para toda a humanidade o paradigma do Bem-viver, centrado na primazia da vida, no respeito aos bens comuns da humanidade e na comunhão entre as pessoas, entre os povos e com toda a natureza. Se as comunidades católicas e seus ministros levarem a sério a proposta da sinodalidade, se as Igrejas cristãs se converterem ao caminhar juntos como modo de viver o discipulado de Jesus, finalmente, poderá se tornar verdade a afirmação de um pastor da Igreja do século IV quando afirmou: “A Igreja cristã deve se organizar, como um ensaio do mundo do jeito, que Deus quer que o mundo seja”.

 Fonte: Portal das CEBs

Leia também:
SOS, o planeta em crise
1. Superar o ambientalismo
2. Adotar uma nova Cosmologia

3. Ter uma nova visão do mundo
As mulheres na Igreja e o diaconato feminino

Reconstruir a vida e a sociedade com saúde para todos

Para a Paz em 2022

Sinodalidade e Missão da Igreja

Espírito Renovado

22 missinários mortos em 2021

Solidariedade aos atingidos pelas enchentes

Senso Moral na pós-verdade

Jesus x Papai Noel: uma reflexão necessária

Desmond Tuto: um grade guerreiro da justiça

Sexualidade e amor conjugalIncômoda mensagem de natal
Bendito o fruto do teu ventre...

Ecos e perspectivas da Assembleia Eclesial

A dor do suicídio
Enfrentamento ao tráfico humano

Assembleia Eclesial, grande avanço

Os bispos devem comportar-se como os fiéis
Assembleia Eclesial: Esperança entre luzes e sombras

Sinodalidade: envolver todos os sujeitos
Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador em primeira mão.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS