Destaques Em cima da hora
20/07/2022 Dione Afonso | PUC Minas Edição 3949 Sacramentinos na Escola de Maria à luz do Magnificat
F/ Pe. Odésio Magno, SDN
"Que não percamos o horizonte de nossa santidade, de nossa sacramentinização. É preciso voltar à Vida Sacramentina."

 

A Congregação dos Missionários de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, reúne-se, nesta semana, de 18 a 22 de julho, em Manhumirim-MG, em Retiro Espiritual. Sob a temática da escola mariana, na qual Maria é modelo de seguimento, de discipulado e de missionária do Senhor, a “congregação mariana” debruça-se à luz do Cântico de Maria, o Magnificat (Lc 1). Tal inspiração bíblica coloca-nos em recolhimento, oração e contemplação afim de reavivar em nós o encantamento pela missão, pelas atividades paroquiais, pela vocação à Vida Religiosa Sacramentina e, também se torna um momento profundo de descanso, silêncio e revisão de vida.

Durante estes dias, Pe. Joãozinho, scj – Padre Dehoniano, cantor e escritor, Doutor em Teologia e Espiritualidade – orienta o grupo congregacional sintonizando a temática contemplando a experiência espiritual de Maria como discípula do Senhor. Maria, aos olhos do evangelista São Lucas, em sete passos (ou sete portas abertas, nas palavras do orientador do retiro), ensina-nos a, diante da mensagem do Senhor, colocarmo-nos inteiros, integrados e integrais ouvindo e acolhendo o projeto de Deus: 

  1. Silêncio acolhedor – no serviço do dia a dia, Maria se encontra em casa, prometida em casamento. Quem disse que uma menina de Nazaré, periferia da periferia, pode mudar alguma coisa no mundo? Pode significar algo? “Alegre-se cheia de graça! O Senhor está com você!” (Lc 1,28).
  2. Escuta qualificada – a presença do anjo do Senhor, mesmo sem compreender, coloca Maria em posição de escuta. Escuta curiosa. Escuta assustada, mas atenta, abre os ouvidos para uma conversa de qualidade. “...Maria ficou preocupada, e perguntava a si mesmo o que a saudação queria dizer” (Lc 1, 29).
  3. Êxtase (encanto) espiritual – o êxtase é esse encantamento com a situação (a Revelação), ou com a missão, com o Senhor, com as coisas d’Ele. Maria se encanta com a proposta do anjo, com o projeto que o Senhor seleciona para ela. Contempla, diante do anjo, a presença do Pai. “...você encontrou graça diante de Deus” (Lc 1, 30a).
  4. Reflexão para entender – se o espírito se agita, coração perturbado, é preciso refletir afim de compreender o que está prestes a acontecer. Para todo projeto (seja seu PPV – Projeto Pessoal de Vida, seja o Projeto do Reino), é preciso reflexão, compreensão, entendimento, afim de realizar, com santidade, a missão confiada. “Eis que você vai ficar grávida, terá um filho, e dará a ele o nome de Jesus” (Lc 1, 31).
  5. Pergunta (diferente da dúvida) – ao contrário de Zacarias, que duvidou (cf. Lc 1, 18), que questionou a veracidade da mensagem do anjo, Maria perguntou, indagou ao anjo como que tudo iria acontecer. Diferente de duvidar, é preciso buscar respostas, planejar, orientar-se para que todo projeto saiba onde começa e onde termina. “Maria perguntou ao anjo: Como vai acontecer isso, se não vivo com nenhum homem?” (Lc 1, 34).
  6. Resposta orante – A resposta se dá quando tudo se esclarece. É como que quando o Espírito clareia os olhos da mente e do coração. Com a clareza desse Espírito, a resposta é total. “Só há santidade na totalidade de entrega a Deus” (SdD, PJM). “Eis a serva do Senhor: Faça-se em mim segundo a tua Palavra” (Lc 1, 38).
  7. Resposta concreta – Na oração, a vida ativa também acontece. Anselm Grün e Meinrad Dufner chamam isso de “espiritualidade de baixo”, aquela que parte de si mesmo, de suas fragilidades, vulnerabilidades, fraquezas, doenças, mas a partir de baixo, brota a força e a presença do Espírito Santo do Pai, porque, entre nós e junto de nós, ao lado de nós está o povo, as pessoas que esperam, ansiosamente, que Deus cumpra a sua Promessa. “Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, às pressas, a uma cidade da Judeia. Entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se agitou em seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo” (Lc 1, 39-41).

Diante do caminho aberto, que este momento de recolhimento, silêncio, oração e descanso, contribua com a nossa recuperação – recuperarmos a saúde, o vigor missionário, o encantamento pela Congregação, pela missão... – Que não percamos o horizonte de nossa santidade, de nossa sacramentinização. É preciso voltar à Vida Sacramentina.

Leia também:
Clamor pelo cessar do ensurdecedor barulho dos tiros que ceifam vidas
O jovem e sua relação com a música

Um sinal para a Vida Religiosa Consagrada

A missão que marcou a vida

Bispos do Leste III escrevem carta sobre a melhor política

Norte 1 e Noroeste encerram visita ad limina

Escuta, clareza e avançar sem medo

CNLB realiza sua 40ª Assembleia Geral em São Luís-MA

Revisitar o passado, fazer memória

Mensagem do IV Encontro da Igreja na Amazônia legal

Santarém: Texto muito simples, mas prático...

O mundanismo, o funcionalismo e o pragmatismo...

50 anos de Santarém: Igreja com vitalidade...

Carta do Papa pelos 50 anos do Documento de Santarém

"O protesto dos pobres é a voz de Deus" 

Papa Francisco, a Sinodalidade e a eclesiogênese

"A Igreja da Amazônia não ficou esquecida do Papa"

Inteligência artificial, luz para a evangelização

Obrigados a desobedecer

Encontro Eclesial da Região Andina

Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador.

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS