Variedades Família Julimariana
21/04/2019 Pe. Marcos Alencar Duarte, SDN Edição 3912 Sacramentinos de Nossa Senhora: 90 anos
90 Missionários Sacramentinos de Nossas Senhora
90 Anos dos Sacramentinos de Nossa Senhora
"Louvor ao Criador, pela existência de nossa Congregação..."

Pe. Marcos Antônio Alencar Duarte, SDN

 O Pe. Júlio Maria De Lombaerde veio para  Manhumirim-MG não só para ser cura ou vigário desta cidade. Ele vinha realizar um velho sonho. Os antigos de nossa Congregação contam que ele teve um sonho durante a viagem da Holanda para a Amazônia. Um dia, em pleno mar, de joelhos diante da pequena imagem de Nossa Senhora de Lourdes ouviu da Virgem Maria o seguinte: “Eu te farei pai de uma grande família de missionários”. Isto se lhe imprimiu na mente e no coração as fendas de fundador.

 Grande sonho

A vida do Pe. Júlio Maria vai se tecendo a partir de seus grandes sonhos de fundador, pároco, catequista, missionário.... “Os sonhos são sim, uma forma de revelação divina, não somente aos profetas e aos homens bíblicos, como Joel, Daniel e o nosso bom José, mas também a nós, em nossos sonhos cotidianos e grandes sonhos” (Boff, Leonardo. São José a personificação do Pai, p. 75).

A partir da realidade da Igreja brasileira, o Pe. Júlio Maria passou a sonhar com a fundação de uma congregação masculina de missionária. Estes missionários seriam dados a oração, ao estudo, e ao trabalho. Esses missionários deveriam está profundamente ligados a eucaristia e a devoção mariana. Ninguém acomodado, ninguém procurando vida mansa. A vida dos missionários, desde os tempos da primeira formação, seria austera, sem renegar o riso, a alegria que nasce de uma vida comprometida com Jesus e seu Reino.

A experiência de fundar uma Congregação de religiosos missionários não lhe causava nenhum medo, angústia ou desolação. Ele sabia muito bem que a obra era de Deus e não sua. Pe. Júlio Maria lutou contra a realização desse projeto, mas por outro lado percebia os sinais de Deus que lhe perdia esta obra.

 

Saber esperar

Durante os 16 anos, no Norte, sobretudo em Macapá (hoje capital do Amapá) o Pe. Júlio acalentou seu “sonho”, enquanto esperava, com heróica obediência, a autorização de seus superiores religiosos, que prudentemente o puseram à prova, para se certificar se aquele “sonho” era coisa de Deus ou coisa dos homens. Quando afinal, lhe deram a licença tão esperada, ele embarcou para o sudeste. Mais, uma vez, teve de esperar. Chegando a Natal (RN), recebeu ordem de seus superiores para ficar ainda algum tempo ali, trabalhando na diocese, junto com alguns companheiros de Congregação. E mais uma vez, o Pe. Júlio Maria obedeceu, entregou-se ao trabalho com a paixão missionária de sempre. E lá ficou por quase dois anos. Até que enfim, veio a licença definitiva.

Foi encerrando sua missão em terras potiguar e em pouco tempo, embarcou para o Rio de janeiro e dali seguiu para a diocese de Caratinga, no interior de Minas Gerais, já com as bênçãos de Dom Carloto Távora. De comum acordo com o senhor bispo escolheu Manhumrim para ser Casa-mãe de sua Congregação Missionária.

Pe. José Herval Ferreira tem uma expressão que resume bem nossa história fundacional; “De forma simples, podemos dizer que nossa congregação foi concebida no norte, Belém-PA; foi gestada no nordeste, Natal-RN, e nascida no sudeste, Manhumirim-MG”. Aqui temos não só três espaços geográficos brasileiros experimentados pelo fundador, mas sim três marcas de um povo com suas realidades em nosso DNA que nos ajuda a interpretar o carisma e a espiritualidade fundacional do Pe. Júlio Maria a Congregação Sacramentina.

E assim começava a Congregação dos Missionários de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento. A primeira Congregação masculina fundada no Brasil. Seu Carisma Missionário é dom dado por Deus ao nosso Fundador para o serviço da Igreja. Pe. Júlio Maria recebeu um dom especial de Deus: ser missionário, contagiando as pessoas pela pregação da Palavra de Deus, pelo senso de ser Igreja, pela defensa da vida, pela participação na Eucaristia e pelo seu amor filial a Nossa Senhora. É esta missão que seus filhos espirituais herdam para ser na Igreja de Deus.

Louvor ao Criador, pela existência de nossa Congregação, porque afinal de contas, são 90 anos de missão, serviço e doação a causa do Evangelho na Igreja do Senhor.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS