Formação Juventude
02/03/2020 Frt. Dione Afonso, SDN Edição 3921 Que sejamos como girassóis
F/ Pixabay
"A jovem de Nazaré não aparecia nas Redes Sociais de então, não era uma influencer – uma influenciadora digital – mas..."

 

 

Uma recente pesquisa do IBOPE Inteligência juntamente com a Fundação de Telefonia VIVO ouviu diversos jovens em todo o Brasil entre 2018-2019. O objetivo era mapear o quanto nossos jovens estão vivendo e convivendo conectados na Rede Digital. A pesquisa se apoiou em quatro pilares: educação, comportamento, trabalho e participação social. Com esses pilares, a CF-2020 nos questiona a respeito do nosso olhar. Como olhamos para essa realidade? Qual é o nosso agir como cristãos diante de jovens que não olham mais para a luz, mas que só encontram escuridão em seu caminho?

 

Geração conectada

98% dos jovens afirmam que o único momento em que não estão conectados é quando estão dormindo ou quanto os créditos acabam. Mesmo assim a noite, para eles, não é mais momento de dormir, e se a bateria acaba, há um dispositivo no bolso da calça jeans aguardando ser conectado e o celular continuar ligado. Dos quatro pilares que a pesquisa aborda, o tema do comportamento vem recebendo fortes influências do mundo digital.

Mesmo vivendo a tensão entre o virtual e o presencial, para os jovens, quase tudo o que fazem, só pode ser feito pelo auxílio das tecnologias digitais. Na visão desses jovens, o crescimento de aplicativos e a multiplicação de redes sociais vêm provocando mudanças de hábitos, linguagens e comportamentos cotidianos e possibilitam, por exemplo, planejar e resolver situações com mais praticidade, além de contratar serviços online por meio de aplicativos.

Os momentos de lazer resumem-se, ou, abrangem no vasto universo virtual. Nesse espaço, os jovens buscam inspiração nos Youtubers, com seus diversos canais, e, também, nos perfis famosos do Instagram. Papa Francisco nos alerta a respeito desses Influencers na Internet. E, nos convida a sermos “influencers de Deus. “ A jovem de Nazaré não aparecia nas Redes Sociais de então, não era uma influencer – uma influenciadora digital – mas, sem querer nem procurá-lo, tornou-Se a mulher que mais influenciou toda a história. Com seu sim, ela se tornou uma influencer de Deus”.

 

CF-2020 e o jovem

A pesquisa ressalta quatro comportamentos que, segundo os jovens, cresceram com o avanço da internet e o uso frequente das Redes Sociais. a. a prática do bullying aumentou 66%; b. a ocorrência de ansiedade entre os jovens foi de 28% para 57%; c. o isolamento dos jovens está em 60% e; d. a exposição da intimidade foi pra 65%. Segundo os jovens entrevistados, as crises de ansiedade aumentam por conta da grande oferta que a internet oferece. O tudo ao mesmo tempo os deixam confusos e loucos para dar conta de tudo o que querem.

A Campanha da Fraternidade deste ano alerta para comportamentos que ferem a vida do jovem fazendo-o se esquecer que és um Dom de Deus. O Texto-Base da Campanha da Fraternidade 2020 [TB] afirma que o fenômeno da automutilação cresce entre os jovens. Trata-se de “uma prática de agredir o próprio corpo... Fazer pequenos cortes na pele, se bater, se queimar, arrancar os cabelos, se furar com agulhas ou qualquer outro tipo de autolesão. Os ferimentos costumam ser feitos no braço, perna e abdômen. Para escondê-las, os jovens começam a usar roupas de mangas longas...” [TB, nº 38]

Outro comportamento são as tentativas de suicídio que, assim como a automutilação “são formas que eles encontram para curar alguma dor ou tristeza”. Nesse caso a dor física ajuda a se esquecer da dor interior. “Na maioria dos casos, esses comportamentos são um reflexo de uma incapacidade de lidar com seus próprios sentimentos, como angústias, medos, tristeza e conflitos” [TB, nº 39]. Diante desse quadro, a CF-2020 nos convida a assumir o olhar do Bom Samaritano que, não olha com indiferença, mas olha com compaixão e se dispõe a cuidar e a curar.

 

Que eu seja como um girassol

A música “Girassol” escrita pelo comediante e Youtuber Windersson Nunes e gravada com a participação de Priscilla Alcântara nos ajuda a refletir sobre esses comportamentos que influenciam nosso jeito de ser e viver. Composta num momento de dor, a letra diz que mesmo a vida não sendo fácil, nós temos amigos, temos família, temos pessoas que nos amam. A letra nos convida a olhar para a dor como um dispositivo que nos leva a superar e ser pessoas melhores do que éramos antes.

Queremos escolher sermos como um girassol: “de costas para o escuro, de frente para a luz”. Ou seja, quero estar junto de quem me ilumina, me ajuda a viver, me faz ser melhor do que um dia já fui. Olhar pra dor com um novo olhar, olhar de quem quer viver feliz e mais forte. Olhar pra luz vitorioso, ou com a esperança de que um caminho novo surge pra nós. “Eu quero ser curado e ajudar a curar também. Eu quero ser melhor do que eu nunca fui. Fazer o que eu posso pra me ajudar, ser justo e paciente como era Jesus”.

Diante do olhar da indiferença, do olhar que mata, que exclui, que rejeita, Jesus nos convida a olhar os jovens com o olhar do acolhimento, olhar do amor, olhar da solidariedade, olhá-los como girassóis que estão sempre em direção da luz, da fé, da alegria. “O olhar da fé, ao mesmo tempo em que identifica sombras, identifica luzes também. Não é um olhar amargo, desiludido, que vê apenas o que é negativo. Mas um olhar de esperança, de solidariedade, de novas oportunidades” [TB, nº 72].

Qual será o nosso olhar? Diante desse cenário, diante dos nossos jovens que ainda sofrem pela falta de oportunidades, sofrem sendo enganados nas Redes Sociais pelas Fakes News, perfis falsos que os ludibriam, ofertam promessas enganosas e matam vossos sonhos, qual será o nosso olhar? O olhar do Samaritano foi um olhar de atitude, não de alguém que parou e olhou, mas de alguém que parou, olhou, e se deixou também ser olhado por quem estava caído, e que o fez levantar.

Link da música com letra: https://www.youtube.com/watch?v=CVBNpmAE7js

 

Para rezar e discutir em grupo: A partir da música “Girassol”, como podemos contribuir na evangelização e escuta de nossos jovens hoje? Com que olhar nos aproximamos deles?

 

dafonsohp@outlook.com

 

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS