Variedades Pastoral Familiar
08/04/2020 Pe. Crispim Guimarães dos Santos   Edição 3923 Pastoral Familiar e Movimentos eclesiais Reflexão sobre a Família
F/ Freepik.com
"A Pastoral Familiar foi constituída para ser uma espécie de “guarda-chuva” que abriga pastorais e movimentos"

 

A Pastoral Familiar nasceu depois do Sínodo dos bispos para a Família em 1980 e da promulgação da Exortação Apostólica Familiares Consortio, sobre a missão da família cristã no mundo de hoje. Naquele período já havia inúmeras ações promovidas pelas pastorais, movimentos e serviços voltadas à esta parcela da Igreja, porém ainda não coordenadas e sistematizadas.

No início da década de 80 foram promovidos vários encontros nacionais com representantes de movimentos e serviços familiares.  A Igreja buscou mapear os vários trabalhos desenvolvidos neste campo e concluiu que a Pastoral Familiar não só aglutinaria tais ações, como as ampliaria, pois a família está presente transversalmente em todas as pastorais, serviços e movimentos. Por isso, a necessidade de articulações dentro e fora da Igreja.

Desta forma, a Pastoral Familiar foi constituída para ser uma espécie de “guarda-chuva” que abriga pastorais e movimentos (cada uma com seu carisma), objetivando o cuidado com a família e seus membros. Sua estrutura foi pensada para abranger todas as etapas da vida. Os movimentos, com seus dons característicos, contribuem com trabalhos específicos naquilo que lhes é próprio. Isso deve ser apoiado e valorizado.

Com o intuito de preparar as celebrações dos 40 anos da Familiaris Consortio e 5 anos da Amoris Laetitia em 2021, e também escutar e integrar ações pastorais mais efetivas, a exemplo da proposta fundante dos anos 80, a Comissão Nacional da Pastoral Familiar promoveu no dia 14 de março de 2020, na sede da Secretaria Nacional da Pastoral Familiar, SECREN, em Brasília, seu primeiro encontro com os grandes Movimentos Eclesiais que trabalham com famílias. A Comissão do Laicato da CNBB esteve presente.

Dom Ricardo Hoepers, Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família fez uma retrospectiva dos momentos fundantes da PF e do papel dos Movimentos e serviços. Os movimentos partilharam seus carismas e trabalhos. Apresentei as ações da Pastoral Familiar para o quadriênio e as possíveis colaborações dos movimentos para dinamizar a vida familiar, segundo as prioridades das DGAE 2019-2023. No final foi refletido, como trabalhar nos respectivos carismas particulares, e juntos celebrar a Familiaris Consortio e a Amoris Laetitia, no ano de 2021.

 

* Assessor Nacional da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e  a Família da CNBB e Secretário Executivo da Pastoral Familiar

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS