Destaques Em cima da hora
30/03/2021 Leigos e leigas JUPIC Edição 3934 PÁSCOA: a vida tem novo respiro! Em luto, na luta, pela vida, pelo pão e pela vacina!
F/ Pixabay
"A esperança cristã não nos deixa parar no atoleiro! Celebrar a vitória do Cristo Ressuscitado é reafirmar: 'A esperança faz parte de mim como o ar que respiro'. Em meio à tanta falta de ar, o grande respiro renasce nas periferias..."

 

São Paulo, 24 de março de 2021

Nós, Leigos e Leigas, Missionários do Verbo Divino da dimensão JUPIC (Justiça, Paz e Integridade da Criação), Província Brasil Centro, associados de Vivat Internacional/Brasil, comprometidos com a vida, queremos fazer chegar a nossas paróquias, comunidades e pessoas  comprometidas, o nosso grito pela vida nestes tempos sombrios!

Viveremos mais uma Semana Santa onde a cruz de Jesus se mistura com as cruzes do seu povo, nestes tempos incertos da pandemia COVID 19. Celebrar a paixão, morte e ressurreição do Senhor é sentir-se corresponsável com a missão de descer da cruz as pessoas crucificadas ao longo do ano que se passou.

Para realizar essa ação é necessário contemplar esta dura realidade com os olhos, com o corpo e com o coração daquele que vivenciou o sofrimento e não perdeu a esperança, o nosso Redentor Jesus Cristo. Impossível recordar Jesus torturado e crucificado e não se compadecer com a tragédia político-econômica em que fomos mergulhados nos últimos anos, responsabilidade dos que governam, mas também de quem os legitimaram nas urnas e continuam apoiando ações de genocídio.

Na última ceia Jesus foi categórico ao sinalizar que o único modo cristão de exercer o poder é servindo, lavando os pés dos mais vulneráveis (Jo 13,18). Em seu juramento, no dia da posse, o presidente da República prometeu “manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro”, mas não é isto o que tem acontecido. Na verdade, o que temos visto é:

. A negação da ciência e a ausência de estratégias de saúde que protejam o povo brasileiro fazendo-nos chegar ao número absurdo de mais de 311.000 mortes;

. A corrupção está se alastrando, com graves denúncias de pessoas do seu círculo familiar;

. Vaidade, incapacidade de congregar as forças do país em favor da vida e políticas de desmonte dos direitos garantidos na constituição;

. O descaso com as populações indígenas, os quilombolas, as comunidades tradicionais, os sem-terras, os sem teto, as populações periféricas e os mais vulneráveis. Jesus veio proclamar que cada pessoa é imagem e semelhança de seu Pai;

. O desrespeito para com a casa comum em relação a esse dom precioso que recebemos de Deus que é a floresta Amazônica;

. O descrédito por que passa o nosso país no exterior devido ao desrespeito às relações básicas de diplomacia;

. As mentiras grosseiras repassadas por fakenews ou desdizendo o que foi dito, criando um ambiente de manipulação, confusão, divisão e incertezas;

. A violência verbal e as ameaças às instituições democráticas.

Como cristãos não podemos fechar nossos olhos como se não estivéssemos vendo! A esperança cristã não nos deixa parar no atoleiro! Celebrar a vitória do Cristo Ressuscitado é reafirmar com o grande pedagogo Paulo Freire: "A esperança faz parte de mim como o ar que respiro". Em meio à tanta falta de ar, experimentamos o grande respiro na teimosia da esperança que renasce nas periferias:

. A partir da solidariedade e generosidade que partilha do pouco que se tem;

. Em nossas comunidades e grupos que se organizam para fazer e distribuir máscaras, na distribuição de comida nas ruas e cestas básicas que trazem um pouco de alento a quem  se sente desamparado pelo poder público;

. Nos profissionais da saúde, voluntários/as e tantos outros trabalhadores/as que exercem seu  “sacerdócio” diariamente, arriscado a própria vida pelas vidas;

. Nos trabalhadores/as que continuam generosamente se colocando à serviço da  sociedade.

Celebrar o Cristo Ressuscitado é levantar a bandeira da paz! “A paz é fruto da Justiça” (Is. 32,17). Cristo é nossa paz! Por isso, firmes na fé no Ressuscitado, clamamos com urgência:

. Respeito à ciência e vacina urgente para todos/as;

. Programas de proteção e auxílio emergencial digno para os grupos mais vulneráveis;

. Apuração e punição pelos atos de omissão e transgressões neste tempo de pandemia.

Cuidemos uns dos outros, gritemos juntos pelo direito à vida até que possamos de novo nos abraçar e proclamar: Cristo vive! O seu povo foi despregado da cruz! As pedras da morte foram removidas! A vida tem novo respiro! Jesus de Nazaré, o Cristo Ressuscitado veio “para que todos/as tenham vida e vida em  plenitude” (Jo 10,10).

Leigos e Leigas, Missionários do Verbo Divino da dimensão JUPIC (Justiça, Paz e Integridade da Criação) Missionários do Verbo Divino - Província Brasil Centro. Vivat Internacional – Brasil.

 

 

 

 

 

 

 

Leia também:
Semana Santa e pandemia...
Despedir-nos dos que partem

Vida sim, vacina sim

Dia de oração pela paz em Myanmar

Probidade e responsabilidade

O povo não pode pagar com a própria vida

BBB21 - o sucesso dos Realitys Shows e a cultura do cancelamento 

O Papa na terra de Abraão

Paz na rua - Paz da rua

Visita do Papa ao Iraque

Fariseus de ontem, fariseus de hoje

Caim e coronavac
Fraternidade amor: espírito e lei

Sombras que quebram a fraternidade

Quem tem medo do diálogo ecumênico

CFE 20221 e o medo do diálgo
Papas Francisco, Bento e João Paulo apoiam a Campanha da Fraternidade
Nota oficial da CNBB sobre a CFE 2021
O legado de Francisco
 Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador em primeira mão.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS