Variedades Família Julimariana
20/04/2021 JOSÉ RAIMUNDO DA COSTA, SDN Edição 3935 Novos horizontes, novos itinerários...
F/ Arquivo O Lutador
"Não podemos perder o Kairós para buscar novos horizontes, estabelecer novos itinerários, reconfigurar nossas vidas, reorganizar nossas instituições para que o sonho de Deus brilhe no rosto dos pobres e dos excluídos..."

Novos horizontes, novos itinerários: reconfigurar nossas vidas, reorganizar nossas instituições. 
2021 – Ano Capitular para os Missionários Sacramentinos de nossa Senhora

JOSÉ RAIMUNDO DA COSTA, SDN

Já foram realizadas, em caráter individual e comunitário, as consultas para a Pauta Capitular. Muitas contribuições, abundantes ideias e ideais, chegaram! Constata-se o anseio dos destinatários de que a Congregação esteja atenta aos apelos da Igreja no tempo atual, de pandemia e pós-pandemia, de enfrentar os desafios internos e externos para corresponder ao chamado de Deus no apelo missionário, no testemunho profético e na presença qualifica- da de religiosos atuantes.

Só podemos dar do que temos vivido! Se a práxis da VRC interna está fragilizada, se a vida espiritual não caminha bem, se o espírito de comunhão e de pertença não ocupa o primeiro lugar em nossas vidas, consequentemente não vamos poder oferecer muita coisa. Ficará a lacuna, o vazio não será preenchido, prevalecerá o desconforto de expectativas não correspondidas, incertezas e inseguranças que empobrecem nossa vida de fé.

Temos um carisma definido e claro, dispomos de uma rica espiritualidade e de um grandioso ideal, contamos com uma vasta bibliografia, sobretudo as nossas Constituições, obras do Fundador, dos confrades e da VRC, sem falar dos ricos documentos da Igreja. Não podemos deixar de lado esta riqueza de aparato que constituem as balizas para nossa vivência de religiosos e presbíteros a serviço do Reino.

Tudo isto só será eficiente se fizermos vida concreta, se concretizarmos, no dia-a-dia, em respostas eficientes de discípulos missionários comprometidos com o Senhor e com sua causa. “Como religiosos somos chamados a ser na sociedade uma presença do Evangelho, mais que palavras, testemunho; mais do que proclamações, serviço.”

Para firmar-se na VRC, é fundamental cultivar os valores próprios de nossa Congregação, usar e abusar dos meios e recursos à nossa disposição. Não desfazermos da vida de oração, da escuta da Palavra de Deus (Lectio Divina), não deixar de visitar a capela (o Santíssimo Sacramento, a Liturgia das Horas), o sacramento da Penitência.

“Não podemos perder o Kairós para buscar novos horizontes, estabelecer novos itinerários, reconfigurar nossas vidas, reorganizar nossas instituições para que o sonho de Deus brilhe no rosto dos pobres e dos excluídos porque discípulos missionários que 'primeireiam' a Igreja 'em saída', acompanham, frutificam e festejam a vida em plenitude que Jesus Cristo nos legou no Reino de Deus”.

 Fonte: Informativo "Coisa Nossa" nº 234, mar/abr 2021, p. 2.

Leia também:
O que aprendi sobre Maria na catequese
Uberização: precarização do trabalho

CNBB pede competência e lucidez

Mensagem da 58 Assembleia da CNBB ao Povo de Deus

Colocar as mãos a serviço

Igrejas (fechadas) e a pandemia

A CNBB nos respresenta: 58ª Assembleia Geral

Assembléia dos bispos, um olhar sobre a realidade

Podcast Mobon: confira!

Senso Crítico, duvidas e suspeitas

Paixão de Cristo e crucificados pela covid
Vida sim, vacina sim

Dia de oração pela paz em Myanmar

Probidade e responsabilidade

O povo não pode pagar com a própria vida

BBB21 - o sucesso dos Realitys Shows e a cultura do cancelamento 

O Papa na terra de Abraão

Paz na rua - Paz da rua


Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador em primeira mão.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS