Variedades Extras
16/11/2021 José Oscar Beozzo Edição 3942 Marcelo Barros: um monge para os dias de hoje
F/ CESEP
"Com Pedro Casaldáliga, é um dos paladinos da Pátria grande latino-americana e do macro ecumenismo, um universalismo que o leva a percorrer países da América Latina e do Caribe, mas também da Europa e a ser mentor espiritual de comunidades, movimentos e lideranças populares e de figuras políticas de destaque."

Ora et labora” é a consigna de São Bento para seus monges: “Reza e trabalha”. Marcelo Barros é um fiel seguidor desta máxima. Ele, porém, não apenas ora e trabalha incansavelmente, como nos ensina constantemente a rezar na escuta e no aprendizado de todas as grandes espiritualidades do oriente e do ocidente, da nossa mãe África e dos povos originários da América.

Sua reza mergulha na Bíblia, na grande tradição daquilo que “nossos pais nos contaram” e de modo particular nos salmos, que Marcelo releu para nós à luz das indagações, dores e esperanças do nosso tempo.

No Recife de Dom Helder, Marcelo conviveu no Mosteiro de Olinda com os monges de Taizé, trazidos da França pelo Arcebispo e que foram acolhidos inicialmente pela comunidade beneditina.

Quando puderam estabelecer sua própria comunidade, Marcelo foi viver com eles, inaugurando no Brasil esta tradição monástica ecumênica.

Ela inspirou Marcelo e sua comunidade do Mosteiro da Anunciação de Goiás e levou-os a beber na fonte de outras tradições espirituais. Ali, a cada dia, rezava-se em comunhão com uma destas espiritualidades, com especial carinho para com as de matriz africana e indígena do continente americano.

No espírito de outro de seus grandes amigos e inspiradores, Dom Tomás Balduíno, Marcelo colocou-se a serviço dos movimentos populares, em especial dos camponeses e trabalhadores/as rurais envolvidos na luta pela terra. Desse seu acompanhamento aos movimentos e à CPT, legou-nos Marcelo sua Teologia da Terra, um dos volumes da coleção Teologia e Libertação.

Com Pedro Casaldáliga, é um dos paladinos da Pátria grande latino-americana e do macro ecumenismo, um universalismo que o leva a percorrer países da América Latina e do Caribe, mas também da Europa e a ser mentor espiritual de comunidades, movimentos e lideranças populares e de figuras políticas de destaque.

Em Marcelo, eles vêm buscar uma espiritualidade profética e militante, lúcida e corajosa, em que evangelho e vida caminham juntos no seguimento de Jesus de Nazaré.  

CLIQUE AQUI PARA LER NA ÍNTEGRA o discurso do Marcelo Barros ao receber o título de doutor honoris causa da Universidade Federal da Paraíba.

Fonte: CESEP

Leia também:
Sinodalidade: Podemos caminhar juntos!
Fofoca: um mal a ser combatido

Hino oficial da I Assembleia Eclesial

Documento para discernimento: Asembleia Eclesial

Pré Assembleia Eclesial

Cardeal Barreto na COP26

Sinodalidade, ensaio de um mundo novo

Violência estrutural

Bispos, CEAMA e REPAM à COP26

O que é sínodo sobre a sinodalidade

Alternativas a uma economia que mata

É urgente uma mudança de cultura ambiental

Menos armas, mais comida

Aliança de redes eclesiais - COP 26

Violência como forma de governo

Sinodalidade: rosto de uma Igreja comunhão

Precisamos recuperar o sopro do Espírito

Dois anos do Sínodo Amazônico

Papa: "O Espírito muda o coração..."

Encontro da Rede CLAMOR

MOBON, a busca da animação bíblica

Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador em primeira mão.  

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS