Formação Liturgia
24/09/2019 Diac. Frt. Matheus Garbazza, SDN Edição 3915 Liturgia: realidade simbólico-sacramental LITURGIA [Os sinais...
F/Pixabay
"Porém, não basta que seus sentidos sejam atingidos, não basta que seu corpo esteja envolvido, que sua sensibilidade seja tocada. Deixe que sua mente acompanhe cada gesto, registre as sensações, procure compreender. Tome consciência das emoções."

Liturgia: realidade simbólico-sacramental

 

Viva a liturgia com seus sinais sensíveis, que passam pelo corpo, que passam pelos seus cinco sentidos: coisas para ver, ouvir, cheirar, apalpar, saborear ... realidades cósmicas (água, luz, fogo, ar ...) ou realidades culturais (reunir-se, partilhar pão e vinho, passar óleo, queimar incenso, abraçar ...).

 

Viva intensamente, atentamente, prazerosamente, graciosamente, saboreie, vivencie, experencie, com sua sensibilidade literalmente “à flor da pele”.

 

Porém, não basta que seus sentidos sejam atingidos, não basta que o seu corpo esteja envolvido, que sua sensibilidade seja tocada. Deixe que sua mente acompanhe cada gesto, registre  as sensações, procure compreender. Tome consciência das emoções.

 

Mais: deixe que o Espírito tome conta de todo o seu ser,  na festa da comunidade, ligando os sinais sensíveis com as realidades de nossa fé, o Reino anunciado e iniciado por Jesus, o mistério de Deus, revelado em Jesus, no Espírito Santo.

 

Água batismal, unção crismal, Pão e Vinho tomados em ação de graças, incorporando-nos em Jesus, o Cristo; mãos estendidas transmitindo a força do divino Espírito, transmitido perdão, consolação, benção ...

 

Óleo fortalecendo, aliviando, consagrando; mãos dos noivos entrelaçadas, unindo para sempre suas vidas; frontes marcadas com a cruz, corpos prostrados, encontros, palavras, silêncio, música, cantos e danças, o tempo e o espaço,  fogo aceso, luzes, velas, alianças, flores, incenso ....

 

As sensações suscitadas pelos sinais sensíveis provocam lembranças, conscientes ou inconscientes, de experiências vividas; liberam nossa imaginação, despertam emoções, sentimentos, nosso desejo, mobilizam a mente e o coração, despertam e alimentam a fé. Você se sente identificado(a), associado(a), com todo o deu ser;  faz-se o “casamento”, a união, a aliança, entre o sinal e as realidades significadas vivas em seu íntimo mais íntimo.

 

Tocando o sinal sensível, você toca o mistério e é transformado(a) por ele. Faz-se a simbolização. Acontece a comunhão.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS