Formação Espiritualidade
23/03/2020 José Antonio Pagola   Edição 3922 Em que temos de mudar?
F/ Pixabay
"Há que imprimir à história uma nova direção. Há que colocar a cultura, a economia, as democracias e as igrejas a olhar para aqueles que não podem viver de forma digna. "

 

Não é difícil resumir a mensagem de Jesus: Deus não é um ser indiferente e distante, que se move no Seu mundo, interessado apenas na Sua honra e nos Seus direitos. É alguém que procura o melhor para todos. A Sua força salvadora está a agir no mais profundo da vida. Só quer a colaboração das Suas criaturas para conduzir o mundo à sua plenitude: «O reino de Deus está próximo. Mudai».

Mas, o que é colaborar no projeto de Deus? O que é que é preciso mudar? A chamada de Jesus não se dirige apenas aos «pecadores» para que abandonem a sua conduta e se pareçam um pouco mais com os que já observam a lei de Deus. Não é isso que o preocupa. Jesus dirige-se a todos, porque todos têm de aprender a agir de maneira diferente. O Seu objetivo não é que em Israel se viva uma religião mais fiel a Deus, mas que os Seus seguidores introduzam no mundo uma nova dinâmica: a que responde ao projeto de Deus. Indicarei os pontos principais.

 

A compaixão há de ser sempre o princípio de atuação

Há que introduzir, no mundo, compaixão por aqueles que sofrem: «Sejam compassivos como é o Vosso Pai». Sobram as grandes palavras que falam de justiça, igualdade ou democracia. Sem compaixão para com os últimos não são nada. Sem ajuda prática para com os desgraçados da terra, não há progresso humano.

 

A dignidade dos últimos há de ser o primeiro objetivo

“Os últimos serão os primeiros.” Há que imprimir à história uma nova direção. Há que colocar a cultura, a economia, as democracias e as igrejas a olhar para aqueles que não podem viver de forma digna.

 

Há que promover um processo de cura que liberte a humanidade do que a destrói e degrada: “Ide e curai”

Jesus não encontrou uma linguagem melhor. O decisivo é curar, aliviar o sofrimento, sanear a vida, construir uma convivência orientada para uma vida mais saudável, digna e feliz para todos.

Esta é a herança de Jesus. Em nenhum lugar a vida será construída como Deus quer, se não for libertando os últimos da sua humilhação e sofrimento. Nunca será abençoada por Deus, nenhuma religião, se não se procura justiça para eles.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS