Formação Catequese
09/04/2020 Fernando José Cassola Marques   Edição 3923 É possível evangelizar através da Internet? Catequese Hoje
F/ Pixabay
"A Internet possui uma capacidade extraordinária de ultrapassar a distância e o isolamento. Torna-se então num instrumento relevante para inúmeras atividades e programas eclesiais como “a evangelização..."

 

O fenômeno religioso na Internet possui características muito próprias e específicas. Podemos facilmente constatar através de uma pesquisa simples num motor de busca que as páginas religiosas na Internet são numerosas, porém, por vezes, encontramo-nos perante presenças online verdadeiramente consumistas e feitas à medida do homem de hoje, sem terem em atenção a mensagem. O fenômeno religioso na Internet possui três grandes características, às quais deveremos ter em atenção:

Primeiramente existe um “secularismo virtual”. O secularismo já não se apresenta como ausência de elementos sagrados, mas sim como oferta quase comercial de religiões, sem referência ao sagrado ou com um conceito menos correto do que pertence ao sagrado, feito, isso sim, à medida do ser humano.

Por outro lado, observamos o que podemos designar de “relativismo online”. Na Internet nada é absoluto, nem sequer é verdade. Ao entrar na rede, o utilizador encontra várias propostas de felicidade que se lhe oferecem, com argumentos muito atrativos, com múltiplas promessas de uma vida melhor, de superação pessoal, porém sem referência a uma verdade absoluta nos seus conteúdos.

Por último, a “liberdade e a Internet”, que é um aspeto particular do fenômeno religioso na Internet. A Internet é como o altar no qual se presta culto ao conceito de liberdade surgido na época da modernidade, onde esta palavra assumiu características muito diferentes. 

A necessidade de evangelizar na Internet é mais do que uma opção, é um dever próprio de todo o cristão. Neste sentido, recordamos que o encontro pessoal com Cristo é a chave para uma autêntica evangelização. Por outro lado, a vida da Igreja online deverá ser um espelho daquilo que leve as pessoas a um encontro com o Ressuscitado e as encaminhe para uma liberdade que deve ser guiada pelo amor. A Igreja deverá ainda abrir as suas portas e mostrar o amor do Pai. Para isso, pode e deve fazê-lo também através da Internet, adaptando-se sempre aos novos meios tecnológicos e às novas linguagens, para que assim possa continuar o seu diálogo com a humanidade. Somente assim poderá estabelecer um verdadeiro diálogo com o homem de hoje num meio como é a Internet, essencialmente interativo.

 

A Sociedade em rede: oportunidade e desafios pastorais

Uma vez que o anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo implica uma cuidadosa atenção às características próprias dos meios de comunicação social, atualmente a Igreja precisa de compreender a Internet. Isto é extremamente necessário para que ela possa comunicar com a sociedade atual e de um modo muito especial com os jovens. Do ponto de vista religioso são inúmeros os benefícios que os meios de comunicação oferecem, mas as novas tecnologias requerem uma especial atenção, dado que oferecem às pessoas um acesso direto e imediato a importantes conteúdos e recursos religiosos, pastorais e espirituais.

A título de exemplo: “Livrarias grandiosas, museus e lugares de culto, os documentos do ensinamento do Magistério, os escritos dos Padres e dos Doutores da Igreja, assim como a sabedoria religiosa de todos os tempos”, conforme escreve o Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais no documento Igreja e Internet. A Internet possui uma capacidade extraordinária de ultrapassar a distância e o isolamento. Torna-se então num instrumento relevante para inúmeras atividades e programas eclesiais como “a evangelização, incluindo a re-evangelização e a nova evangelização, e a obra missionária tradicional ad gentes, a catequese e outros tipos de educação, notícias e informações, apologética, governo e administração, assim como algumas formas de conselho pastoral e de direção espiritual”.

Embora a realidade digital não possa substituir a comunidade concreta e real, pode, contudo, completar e complementar essa mesma comunidade, transportando as pessoas para uma experiência de fé mais integral. Oferece ainda métodos de comunicação extraordinários com grupos específicos e que podem ser “tocados por Deus”: os adolescentes, jovens, idosos e pessoas com necessidades especiais que se sintam obrigadas a ficarem nos seus lares e pessoas que vivam em zonas do mundo isoladas, que de outra maneira eram difíceis de alcançar. Já é enorme o número de instituições eclesiais que recorrem à Internet para as mais diversas finalidades. O Vaticano tem sido disso exemplo ao liderar e fomentar o uso das novas tecnologias, com presença nas mais diferentes plataformas virtuais.

 

Fonte: Catequese Hoje

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS