Variedades Extras
03/07/2021 Luis Miguel Modino - Imprensa CELAM Edição 3938 Dom Leonardo abençoa o Barco Hospital São João XXIII “Presença misericordiosa de Deus no meio de nós”
F/ Rio Mar - Via Modino
"Haverá de curar também os enfermos, mas não apenas os enfermos do corpo, mas também os enfermos no espírito, na alma. Jesus sempre que cura alguém diz os teus pecados são perdoados, ele quer curar a pessoa por inteiro."

Dom Leonardo Steiner, arcebispo de Manaus, abençoou nesta quinta-feira, 1º de julho, o Barco Hospital São João XXIII. Trata-se do terceiro barco hospital que vai surcar os rios da Amazônia, após o Barco Hospital Papa Francisco, que desde 2019 atende à população do Estado do Pará, e o Barco Hospital São João Paulo II, comprado em outubro de 2020 e que vai acompanhar as comunidades da Região do Baixo Amazonas.

Curar a pessoa por inteira

O novo barco, um navio de 4 pisos, vai atender as comunidades do Rio Negro e do Rio Solimões, e, segundo Dom Leonardo, “haverá de curar também os enfermos, mas não apenas os enfermos do corpo, mas também os enfermos no espírito, na alma”. O arcebispo de Manaus lembrou que “Jesus sempre que cura alguém diz os teus pecados são perdoados, ele quer curar a pessoa por inteiro”.

O arcebispo insistiu em “que esse barco hospital seja essa presença misericordiosa de Deus no meio de nós, em Jesus, e que cada enfermo, cada enferma que entrar nesse barco hospital seja recebido como se recebêssemos Jesus, e cuidemos de Jesus nesses nossos irmãos e irmãs”.

A celebração de benção contou com a presença de Dom Edmilson Tadeu Canavarros dos Santos, bispo auxiliar de Manaus e vice-presidente do Regional Norte 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e Dom Bernardo Johannes Bahlmann, bispo de Óbidos e presidente do Regional Norte 2 da CNBB, onde trabalham os outros dois barcos hospitais.

Atingir as pessoas que mais necessitam

Junto com eles se fez presente Jorsinei Dourado do Nascimento, procurador do Ministério Público do Trabalho do Estado do Amazonas, uma das entidades parceiras. Segundo ele, “o projeto do Barco Hospital São João XXIII, ele faz parte de um trabalho também do Ministério Público do Trabalho, na medida em que foram revestidos valores de processos judiciais em que o Ministério Público atuou, em que empresas foram condenadas, e estes recursos que devem ser revestidos obrigatoriamente em projetos que beneficiam à sociedade amazonense”.

Segundo o procurador, os recursos, “eles estão sendo canalizados para esse projeto do barco, que tem uma finalidade social clara e evidente, na medida em que entregará, quando ele estiver completamente pronto para operar nas comunidades ribeirinhas, um serviço de saúde pública, e que vai atingir as pessoas que mais necessitam, que são as comunidades ribeirinhas e as comunidades indígenas”.

Jorsenei Dourado do Nascimento, insiste nessa dificuldade de ter acesso da população dessas comunidades, “seja por questão logística, seja por questão de costume, até mesmo da precariedade do serviço de saúde no interior, as pessoas não conseguem ter acesso, e vão ter com o barco”.

Também participaram do evento os frades da Associação Lar de São Francisco da Providência de Deus, que administram os barcos hospitais Papa Francisco e São João Paulo II. O novo barco hospital, que depois de um trabalho de reabilitação e adaptação tem previsto começar os trabalhos médicos no início de 2022, vai atender a população, desde o serviço mais básico até serviços mais complexos, como cirurgias. Com o novo barco, essas pessoas irão ser atendidas em suas comunidades por profissionais de saúde.

Luis Miguel Modino, assessor de comunicação CNBB Norte 1

Leia também:
O processo de Escuta deve ser mútuo e transformador
"O diaconato de mulheres só precisa ser reconhecido..."

Para que serve um velho?

Precisamos de leigos como sujeitos eclesiais
Sinodalidade e espiritualidade

Catequese Papa Francisco: Introdução aos Gálatas

Sínodo vai exigir repensar as estruturas da Igreja
A irresponsabilidade das autoridades

Sínodo 2023: Equipe de animação do Brasil

500 mil vidas presentes em nossas vida
s
Uma vida doada aos esquecidos do mundo

Nota de solidariedade a Dom Vicente Ferreira

Toda vida importa: CNBB prepara mobilização

Oração para a Assembleia Eclesial

Ação na Pandemia

A Igreja no mundo urbano

Uma Igreja samaritana que chega aos recantos

Uma Igreja Sinodal

Procuram-se pessoas loucas...

REPAM e CEAMA, dois rios para a sinodalidade na Igreja

Dom Mário denuncia o garimpo ilegal

Por uma Igreja Sinodal


Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador em primeira mão. 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS