Destaques Sociedade
02/08/2020 Dr. Inácio José do Vale Edição 3927 Crise, pandemia e qualidade de vida
F/ Pixabay - Anrita
"É salutar, intelectual e para o bem da coletividade promover a paz, a justiça, a considerável sustentabilidade humana em prol da feliz fraternidade."

Diante da crise é fundamental obter o conhecimento dela. Vivemos uma guerra pandêmica, cujo inimigo é invisível, silencioso e poderoso. Saber sua origem e articulação nos bastidores. O que acontece é esquematizado, projetado, revisado e executado. Daí paciência, sabedoria, atualização, trabalho, tudo isso advém de boa formação.

“É urgente eliminarmos da mente humana a ingênua suposição de que seja possível sairmos da grave crise em que estamos mergulhados, usando o mesmo pensamento que a produziu,” disse o cientista alemão Albert Einstein.

A engenharia da produção de graves crises é construída por grandes pensadores que se especializaram nesse mercado colossalmente lucrativo. O empreendedorismo nessa área é fruto de rigoroso e profundo estudo da história, da economia, da política, da sociologia, da cultura, da arqueologia e da religião.

Adquire boa formação e proteção lendo, assistindo boas matérias, cursos, conferências, simpósios, terapia e lidar com pessoas intelectuais. Dentro desse contexto se elimina, desconstrói e se blinda da arquitetura do mal, do mercado das crises, dos conflitos, da indústria da doença e da violência. Acima de tudo ser solidário para diminuir, amenizar, evitar danos maiores no seguimento pessoal, familiar e social. Reflita profundamente o pensamento do premiado escritor e dramaturgo americano William Saroyan: “As prisões e os cemitérios estão cheios de boas pessoas que não tiveram quem lhes estendesse a mão em tempos de crise”.

Daí a ciência da dignidade humana do governo, dos ricos e de todos que possam ajudar os infelizes sofredores acometidos pela crise. A mão amiga e benfeitora proporcionam o bem-estar dos necessitados e assim evita maiores catástrofes.

É desumana uma elite pensante, possuidora de poderosa estrutura produzir a desigualdade social em detrimento do capital. Todos perdem com as doenças, a violência, a quantidade de idiotas, os desequilibrados, as divisões, os vícios e a pandemia. Com toda segurança advinda da ciência e da tecnologia não é capaz de total proteção, ficar livre do crime e da agressividade humana.                       Qualquer um pode ser vítima, até mesmo entre os seus.

É salutar, intelectual e para o bem da coletividade promover a paz, a justiça, a considerável sustentabilidade humana em prol da feliz fraternidade universal. Daí todos ganham. A glória, a dignidade humana e a prosperidade integral da Nação se encontram na cultura da vida, ou seja, qualidade de vida que tem seu fundamento no amor, na fé, no respeito, na arte, no lazer, na educação, na saúde, no trabalho e na democracia.    

 

Psicanalista Clínico, PhD. Sociólogo em Ciências da Religião, Qualificado em Psicologia Clínica e Educacional, Membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise Contemporânea/RJ.

Autor do livro Terapia Psicanalítica: Demolindo a Ansiedade, a Depressão e a Posse da Saúde Física e Psicológica

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS