Destaques Igreja Hoje
30/06/2020 Alga y Omega Edição 3926 Conferência Eclesial: Uma esperança
F/ Alfa y Omega
"É um sinal "de esperança junto ao Magistério de Francisco"

A organização, que veio à luz na segunda-feira e será presidida pelo cardeal Hummes, aspira ser "um canal eficaz para assumir, a partir do território, muitas das propostas que surgiram na Assembléia Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Pan-Amazônica" e «elo que incentiva outras redes e iniciativas eclesiais e socioambientais em nível continental e internacional»

Como já anunciado, nasceu nesta segunda-feira a Conferência Eclesial da Amazônia (CEA), que "quer ser uma boa notícia e uma resposta oportuna aos gritos dos pobres e da irmã Terra Mãe", como explicaram, em um comunicado, o Presidente do CELAM, Monsenhor Miguel Cabrejos Vidarte, e o Cardeal Cláudio Hummes, Presidente do REPAM e que também Presidente da CEA - Conferência Eclesial da Amazônia.

Da mesma forma, a nova organização aspira ser "um canal eficaz para assumir, a partir do território amazônico, muitas das propostas que surgiram na Assembléia Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Pan-Amazônica, realizada em outubro de 2019" e "um elo que incentiva outras redes eclesiais e socioambientais e iniciativas em nível continental e internacional».

A CEA nasceu na festa de São Pedro e São Paulo depois de recolher eber a manopla de ambos os bispos sinodais do sínodo, que no Sínodo dos Bispos pediu: "criar um corpo episcopal que promova a sinodalidade entre a Igreja da região Pan-Amazônica, que ajude a delinear o rosto amazônico da Igreja e continuar a tarefa de encontrar novos caminhos para a missão evangelizadora", como a do Papa Francisco, que em sua exortação pós-sínodal “Querida Amazônia” exortou" aos pastores, consagrados, consagradas e fiéis leigos da Amazônia» a empenharem-se com a«aplicação»do documento na região.

Tudo isso encontrou uma resposta e se materializou na Assembléia do Projeto de Constituição da Conferência Eclesial da Amazônia, realizada virtualmente nos dias 26 e 29 de junho de 2020, e que segundo Cabrejos e Hummes «continua o caminho sinodal de abrir novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral na região do panamá».

Acompanhamento do Papa

Segundo o comunicado, o papa acompanhou de perto todo esse processo. Tanto que o nascimento da CEA é um sinal "de esperança junto ao Magistério de Francisco". Além disso, o fato de seu nascimento ter acontecido na festa de São Pedro e São Paulo é "um gesto de agradecimento pelo serviço do Santo Padre".

Da mesma forma, "consideramos" a data escolhida como um "gesto da vocação [da Conferência] para afirmar a identidade da Igreja e sua opção profética e missionária que surge como um chamado inevitável para o tempo presente".

Conversão integral

Dessa forma, a Conferência Eclesial da Amazônia surge em um momento-chave, descrito como "difícil e excepcional" pelos responsáveis da nova organização ao final da declaração, "quando a pandemia de coronavírus afeta fortemente a região da Pan-Amazônica e as realidades de violência, exclusão. e a morte contra o bioma e os povos que o habitam, clamam por uma urgente e iminente conversão integral».

 

Fonte: Alfa Y Ômega

Leia também:
CRIADA A CONFERÊNCIA ECLESIAL DA AMAZÔNIA

Convocação urgente para evitar tragédia humanitária e ambiental na Amazônia

A economia fundamental é a vida

Querida Amazônia: "O surgimento de uma 'nova hermenêutica'"

Querida Amazônia, a Exortação do Papa por uma Igreja com rosto amazônico

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS