Formação Espiritualidade
08/04/2022 Robson Ribeiro de Oliveira Castro Edição 3946 Com Jesus, nossa preparação para a Semana Santa
F/ cathopic
"Ao longo da Semana Santa, contemplando a paixão de Jesus, veremos de perto sua perseverança. Por outro lado, veremos também a traição Judas que nos deixa escandalizados."

O caminho de Jesus é permeado de provações e desconfortos. Depois de subir a Jerusalém e ser aclamado com mantos e palmas, agora ele passa por algumas situações desafiadoras. Sua permanência na cidade incomoda, pois ele faz duras críticas aos que ali estão, acomodados e sedentos por poderes e privilégios sociais.

De fato, hoje, com a atual situação em que vivemos, devemos observar atentamente o caminho feito por Jesus, seus discípulos e todos que estão à sua volta. Ainda vivemos o período da pandemia da Covid-19, que inspira cuidados básicos e necessários para o bem de todos. Para pensar na relação entre nós, devemos observar o caminho de Cristo, aclamado pelo povo, mas traído por Judas, um dos seus discípulos. Para nós, a traição de Judas é algo inadmissível, algo impensável, mas é também uma realidade das nossas vidas e nas relações que temos com o outro.

Papa Francisco, em sua homilia do dia 8 de abril de 2020, nos mostra algo intrigante, como afirma que: “Pensemos nos muitos Judas institucionalizados neste mundo, que exploram as pessoas. E pensemos também no pequeno Judas que cada um de nós tem dentro de si na hora de escolher entre lealdade ou interesse. Cada um de nós tem a capacidade de trair, de vender, de escolher pelo próprio interesse. Cada um de nós tem a possibilidade de se deixar atrair pelo amor ao dinheiro, aos bens ou pelo bem-estar futuro. “Judas, onde estás?” Mas  faço esta pergunta a cada um de nós: “Tu, Judas, o pequeno Judas dentro de mim: onde estás?”.”

Essa reflexão de Francisco nos incomoda, principalmente por vermos como somos fracos, omissos e interesseiros. Esta pergunta: “Tu, Judas, o pequeno Judas dentro de mim: onde estás?” ressoa em nosso ser e nos força a fazer um exame de consciência. Será que neste período de pandemia, em que as pessoas têm passado dificuldade e necessidade, temos nos comprometido com um amadurecimento e cuidado com todos e todas? Temos nos esforçado para ser mais humanos diante de tanto descaso e graves problemas sociais?

As respostas são inúmeras, mas Papa Francisco manifestou o desejo de que a Igreja fosse um “Hospital de campanha”, local onde recebe os feridos, sem distinção, comprometendo-se na prevenção, fazendo observar os diagnósticos e procurando agir com misericórdia diante dos ameaçados de morte e seus familiares. Reforço aqui a prudência frente à pandemia. Desta forma, temos que saber levar cada situação. Jesus deseja que saibamos acolher o outro e a socorrê-lo em sua necessidade frente aos desafios e problemas inerentes a esta pandemia.

Vivenciar este período, olhando para a realidade, é um convite à conversão. Diante dos desafios, somos chamados a nos colocar no processo de “reinvenção do cotidiano”. Recriar atitudes e novo jeito de ser e viver. Repensar nossas prioridade e ser menos interesseiros. Algo ainda difícil para uma sociedade que vive com pressa e sem tempo, voltada para dentro de seus pequenos mundos, que nos levam a fugir da realidade.

Devemos ter cuidado com o excesso de informação e com a tecnologia que veio ao nosso favor, mas também nos faz adoecer. Devemos priorizar o nosso tempo, as nossas relações e, sem medo de errar, priorizar a nossa espiritualidade. Para tanto, frente aos desafios atuais, que possamos buscar e alimentar a nossa espiritualidade, nestes tempos de retorno às atividades e exercitar o amor em nossa casa e em nossa família. Acima de tudo, que sejamos atentos às condições em que estamos vivendo, ou seja, um convite a olhar para o nosso caminho e, acima de tudo, buscar uma nova atitude, um outro jeito de viver: mais humano, mais ético e solidário. Que Jesus, nesta preparação para Semana Santa, nos guie e anime a continuar nesta caminhada.

Robson Ribeiro de Oliveira Castro – Leigo, casado, pai da Emília e do Francisco. Mestre em Teologia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), em BH. Membro do Conselho Regional de Formação (CRF) – LESTE II do CNLB.

Leia também:
Seminário de Iniciação à Vida Cristã
Reforma da Cúria: o que é mais importante

MOBON acolhe o 25º Encontro de Políticos Cristãos

Rede um grito pela vida: 15 anos

Rússia e Ucrânia

Abolir a guerra antes que ela apague a humanidade da história

A guerra jamais justa

Ataques implacáveis contra o Papa Francisco

O Papa ao Fórum da àgua

Encontro Eclesial Virtual - Assembleia Latinoamericana e caribenha

Serviço Jesuíta a migrantes e refugiados da Ucrânia

Primeiro o amor e a unidade, depois a estratégia

Não há Eucaristia sem povo

Equilíbrio paz e guerra

Quaresma e guerra
Igreja denuncia graves consequências da "PL do Veneno"

A semente da sinodalidade plantada na amazônia

CF 2022 - Escutar: antes de ensinar, aprender
CF 2022 - Discernir: Jesus mestre e educador
CF 2022 - Agir: iniciar, promover processos

Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS