Destaques Em cima da hora
29/07/2021 Luis Miguel Modino Edição 3938 Celebrar conquistas contra violações de direitos dos povos e da Amazônia Encerramento da Campanha Amazoniza-te
Amazoniza-te
"Encerramos nessa semana apenas a campanha, pois o imperativo ‘Amazoniza-te’, agora, é parte das nossas ações e articulações. [...] temos a missão de contribuir para que toda a sociedade aprenda a conjugar e a viver o verbo amazonizar."

Em julho de 2020, diferentes organizações eclesiais, dentre elas te?o?Conselho Indigenista Missionário?(Cimi), a?Comissão Pastoral da Terra?(CPT), a?Rede Eclesial Pan-Amazônica?(Repam),?Mídia?Ninja?e o?Movimento Humanos Direitos?(MHuD), lançaram a campanha Amazoniza-te.?

A campanha que contou com o apoio da Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC), as Pontifícias Obras Missionárias (POM), o Observatório Nacional de Justiça Socioambiental Luciano Mendes de Almeida (OLMA) e a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), será encerrada nesta quinta-feira, 29 de julho, às 20 horas de Brasília.

A campanha?“Amazoniza-te”?nasceu do diálogo entre organizações eclesiais e da sociedade civil a partir da necessidade de sensibilizar a opinião pública brasileira e internacional sobre o perigo ao qual está sendo exposta a vida na Amazônia. O desmonte dos órgãos públicos de proteção ambiental, o desrespeito contínuo da legislação, bem como ausência da participação da sociedade civil nos espaços de regulação e controle das políticas públicas também fomentaram a criação da campanha. 

Ao longo de um ano, a campanha, através de diferentes ações, tem chamado a atenção para as ameaças na região, querendodar visibilidade as lutas dos povos da Amazônia e aos perigos que estão expostos. O evento desta quinta-feira, que tem por nome Dia A – Amazoniza-te, e que será realizado virtualmente, pretende celebrar as conquistas da campanha Amazoniza-te e mobilizar toda a sociedade para a tomada de consciência em vista da Amazônia e seus povos.

O evento deste dia 29 será momento de celebração, com orações e apresentações de artistas da Amazônia, de relembraras conquistas da campanhae divulgação de uma série de podcasts e materiais informativos sobre os desafios da realidade amazônica vivenciada por suas populações. Junto com isso, serão divulgados uma série de reportagens que detalha, a partir de casos emblemáticos, o cenário de violência contra os povos amazônicos. Estamos diante de mais uma oportunidade para relembrar e mobilizar toda a sociedade para a tomada de consciência em vista da Amazônia e seus povos.

A Campanha tem sido um chamado para que todas as pessoas se?amazonizassem, segundo a Ir. Maria Irene Lopes. A diretora executiva da REPAM-Brasil destaca que “essa convocação não se encerra com a campanha, na realidade, ela se estende para todas as nossas lutas e ações em defesa da nossa casa comum”.

O coordenador de articulação da REPAM-Brasil, Paulo Martins, também insiste nessa mesma ideia, diante de uma campanha iniciada há um ano e realizada em quatro etapas. A campanha conseguiu mobilizar uma série de organizações sociais e eclesiais buscando dar visibilidade à realidade da Amazônia.

De acordo com Martins a campanha chega ao final com um saldo muito positivo e com novas perspectivas. Segundo ele, “encerramos nessa semana apenas a campanha, pois o imperativo ‘Amazoniza-te’, agora, é parte das nossas ações e articulações. Nós, enquanto organizações que atuamos na Amazônia, temos a missão de contribuir para que toda a sociedade aprenda a conjugar e a viver o verbo amazonizar”.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS