Destaques Mundo
07/11/2021 Luis Miguel Modino - Prensa CELAM Edição 3942 BISPOS, CEAMA e REPAM à COP26: Mudanças de rumo de uma vez por todas
F/ Youtube/Repam
"Precisamos urgentemente lutar contra toda essa degradação numa região que ‘se mostra diante do mundo com todo seu esplendor, seu drama e seu mistério."

Não permanecer em silêncio diante da COP26. Esse é o objetivo da Carta da Conferência Eclesial da Amazônia - CEAMA e da Rede Eclesial Pan-Amazônica - REPAM aos líderes participantes do evento, que está sendo realizado em Glasgow, de 31 de outubro a 12 de novembro.

A carta quer expressar "nosso sentimento de desconcerto e, ao mesmo tempo, de impotência ao contemplar e experimentar o caos que vive nosso Planeta, entre outras coisas, por causa da mudança climática e suas consequências catastróficas para a humanidade e para a casa comum".

Depois de ouvir "o grito dos pobres e também o grito da Terra", eles advertem sobre "as atuais condições em que vive nosso Planeta ameaçado e atormentado ", o que foi retomado no Documento Final do Sínodo para a Amazônia, onde se diz que a floresta "se encontra numa corrida desenfreada para a morte".

Por esta razão, eles veem a Amazônia como "um lugar estratégico para a humanidade e para nosso Planeta", que está deteriorado. Em vista disso, advertem que "precisamos urgentemente lutar contra toda essa degradação numa região que ‘se mostra diante do mundo com todo seu esplendor, seu drama e seu mistério’”, como foi dito no início da Querida Amazônia.

A carta reconta algumas dessas ameaças, lembrando que "os pobres são os primeiros a pagar a conta de toda essa problemática ecológica e climática". Diante desta realidade, advertem os líderes reunidos na COP26 que "necessitamos cuidar de nossa casa comum e tomar medidas de extrema urgência diante da violência que os territórios e os povos amazônicos e suas culturas sofrem".

Em um mundo quebrado, onde medidas radicais são necessárias, eles dizem aos líderes que "vocês têm em suas mãos a oportunidade de tomar providências transcendentais que revertam a grande catástrofe que se avizinha". Insistindo que "não podemos esperar mais", eles pedem "resultados palpáveis e que conduzam a mudanças de rumo de uma vez por todas".

Isto deve ser traduzido, declara a carta, em “honestidade, coragem e responsabilidade, sobretudo dos países mais poderosos e contaminantes". O bem comum deve ter precedência sobre o privilégio, para o qual "não existe o direito de manter certa comodidade diante da dor e da pobreza dos outros".

Fazendo um chamado a não perder a esperança, CEAMA e REPAM dizem recorrer "ao bom Deus para que ilumine vocês, a fim de que estejam à altura das atuais circunstâncias”.

Acesse a Carta aos líderes na Cúpula da COP26

 

Leia também:
O que é sínodo sobre a sinodalidade
Alternativas a uma economia que mata

É urgente uma mudança de cultura ambiental

Menos armas, mais comida

Aliança de redes eclesiais - COP 26

Violência como forma de governo

Sinodalidade: rosto de uma Igreja comunhão

Precisamos recuperar o sopro do Espírito

Dois anos do Sínodo Amazônico

Papa: "O Espírito muda o coração..."

Encontro da Rede CLAMOR

Papa nomeia Pe. Joel Bispo auxiliar de BH

Dia Nacional do Leigo 2021

Que o sonho de Deus brilhe para nós

MOBON, a busca da animação bíblica

Papa João Paulo I, milagre reconhecido

CEBs e Sinodalidade

Assembleia Eclesial: um sopro do Espírito

Assembleia Eclesial, uma novidade...

Lançamento da SIREPAM

Domingo do Palavra

Risco de instrumentalização do Cristianismo
Migração e povos indígenas

Poesia: o teu olhar

A vida não é mercadoria...

Redação: "Pátria Madrasta Vil"

Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador em primeira mão.  

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS