Variedades Assembleia Eclesial
27/11/2021 Cesar Kuzma Edição 3942 Assembleia Eclesial: esperança entre luzes e sombras
F/ Asamblea Eclesial
"Enobrece ver leigos e leigas que se lançam, entristece ver rostos que emudecem. Anima ver a força da libertação, desanima ver que muitos ainda não podem falar. É bonito quando todos falam em conversão, mas falta algo quando esta conversão é apenas interior, que não transborda e não transcende, não muda e não transforma realidades."

Uma alegria ter participado deste momento, da 1ª Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe. Ter a oportunidade de discutir e de ajudar a repensar a proposta evangelizadora da Igreja Católica no continente Latino Americano e Caribenho é motivo de orgulho para todos nós que lá estivemos, seja de forma presencial ou virtual.

O sentimento que temos é variado, esperança pelos passos que foram dados, frustração por ver que ainda há muito para avançar. Alegria por ver rostos novos que são sujeitos, tristeza por ver que o clericalismo ainda é forte e é uma doença que destrói e afasta toda a perspectiva livre do Evangelho.

Foi importante a partilha nos grupos, a escuta de muitas vozes e o compartilhar de sentimentos que são comuns e que trazem a maneira de ser de nossos povos. Foi animador ver vozes proféticas, com coragem de denúncia e carregadas de amor à causa que carregam. Ao mesmo tempo, foi triste escutar vozes soltas, altamente clericais e que não avançam para uma mudança mais profunda em dados estruturais.

Enobrece ver leigos e leigas que se lançam, entristece ver rostos que emudecem. Anima ver a força da libertação, desanima ver que muitos ainda não podem falar. É bonito quando todos falam em conversão, mas falta algo quando esta conversão é apenas interior, que não transborda e não transcende, não muda e não transforma realidades.

Dá esperança ver a Igreja viva, mas esta vida deve ser assumida na opção pelos pobres, pelos excluídos, por quem está a margem da sociedade, na defesa do meio ambiente, de nossos jovens e trabalhadores, da liberdade, do direito e da justiça, pois esta é uma característica da Igreja da América Latina e do Caribe, e ela não se pode deixar.

Ilumina ver vários rostos e culturas originárias, mas a defesa dos nossos povos, de suas terras e de suas lutas deve ser a nossa causa. Encoraja ver vários ministérios lado a lado, incomoda ver a ausência de uma igreja mais laical, que se fortaleça em vários carismas e com uma presença mais forte da mulher, naquilo que é de seu direito e para o qual tem autoridade para ser.

Nesta semana, fomos levados a refletir sobre nossas dores e esperanças, desafios e horizontes, na força do coletivo e para além do individual. No entanto, mesmo com as críticas que temos, que é natural e edifica, o sentimento que fica é de alegria e de esperança. As respostas não estão prontas, elas devem ser construídas. O tempo é superior ao espaço e a realidade é mais importante que a ideia, diz Francisco.

Um primeiro passo foi dado, e ele vai exigir abertura e compromisso. O vinho que temos é novo, mas os odres ainda são velhos. Precisamos mudar os odres para cuidar melhor do vinho e com isso avançar na proposta que é de fato: uma igreja de discípulos missionários, em saída para todas as periferias, existenciais e sociais. Aí sim, o todo será maior do que as partes e a unidade vai prevalecer sobre todo conflito. Esta é a linha de Francisco e ela deve acontecer. Em cada passo, em cada rosto, em cada ação, em cada ponto de esperança, que se faz audaz e insistente, teimoso e criativo. Tudo pode ser feito novo.

Cesar Kuzma - Rio de Janeiro - 27/11/2021

Leia também:
O suicídio no clero do Brasil
Sinodalidade: envolver todos os sujeitos

Estar presente onde a vida mais clama

Levar aos outros o transbordamento do Espírito

Reacender Aparecida para responder aos Clamores da AL

Dispor o coração para discernir em comum

A Escritura nos tira do analfabetismo espiritual

Unidos na diversidade de ministérios e carismas

Marcelo Barros: um monge para os dias de hoje

Sinodalidade: Podemos caminhar juntos!

Fofoca: um mal a ser combatido

Hino oficial da I Assembleia Eclesial

Documento para discernimento: Asembleia Eclesial

Pré Assembleia Eclesial

Cardeal Barreto na COP26

Sinodalidade, ensaio de um mundo novo

Violência estrutural

Bispos, CEAMA e REPAM à COP26

O que é sínodo sobre a sinodalidade

Alternativas a uma economia que mata

É urgente uma mudança de cultura ambiental

Acesse este link para entrar nosso grupo do WhatsApp: Revista O Lutador Você receberá as novas postagens da Revista O Lutador em primeira mão.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS