Destaques Atualidade
02/03/2020 Pe. Renato Dutra Borges, SDN* Edição As juventudes e o mundo urbano E trago pra rua toda essa gente pra mudar a cara da cidade
F/ Pixabay
"O espaço virtual e o espaço urbano intensificam as diferenças, mas todos possuem as marcas desafiadoras da juventude pós-moderna"

 

 

Porque eu sou jovem / E quero mostrar pra toda essa gente / Que a força tá na fé e na coragem / De abraçar a bandeira / Pra reinventar o país. / Porque eu sou jovem / E trago pra rua toda essa gente / Pra mudar a cara da cidade / Juntar no sonho a vontade / Fazendo um Brasil popular. / Pra sempre jovem / Pra sempre jovem.

 Com esta estrofe da música “Pra sempre jovem” do grupo PJ de Raiz1, podemos alargar nosso olhar e nos preparar para sermos surpreendidos a qualquer instante pela novidade da vida que insiste a nos questionar.

 

Estamos na moda

Mais que nunca “ser jovem está na moda”, assim começa a crônica de Ivan Martins2 [Quer ser jovem para sempre?] “Antes das revoltas de 1968, a juventude que foi para as ruas de Paris tinha menos prestígio. Homens e mulheres maduros eram a referência do mundo, e havia, da parte de garotas e rapazes, urgência em tornar-se um deles: mães de família respeitáveis, homens grisalhos com autoridade... Hoje, ninguém mais diria isso. Ser jovem, se possível para sempre, é o sonho das multidões.

Sabemos que as condições juvenis devem ser apreendidas no interior das relações sociais que eles estabelecem em seu cotidiano, com o mundo do trabalho, e com as instituições formadoras tradicionais [religião, a família e escola] e, de igual maneira, em relação as suas experiências na cidade, no bairro, nas ruas e, nos ambientes virtuais e principalmente no mundo virtual este desejo de permanecer jovem se realiza.

 

O jovem na cidade

Junto com as realidades existenciais estão as realidades urbanas das juventudes que são desiguais, uma vez que as oportunidades socioeconômicas e o acesso à cultura, infraestrutura urbana, educação, saúde e trabalho não são as mesmas nas cidades brasileiras.

O mundo urbano se baseia no trabalho, aparecendo o primeiro desafio que é a dificuldade de inclusão dos jovens no mercado de trabalho, numa sociedade capitalista e excludente, principalmente em se tratando de jovens que pertencem à classe popular. Inserir-se no mercado de trabalho formal, não se torna uma tarefa fácil e a isso se alia o fator educação enquanto passaporte e mediador desse processo. No mundo urbano tudo tem seu preço, sem trabalho formalizado o jovem acaba se frustrando, não tendo condições de acompanhar as “tendências da moda”, além da frustração de não conseguir ajudar no orçamento familiar.

O espaço virtual e o espaço urbano intensificam as diferenças, mas todos possuem as marcas desafiadoras da juventude pós-moderna o “medo de sobrar, por causa do desemprego, o medo de morrer precocemente, por causa da violência, e a vida em um mundo conectado, por causa da Internet”. Um estudo da consultoria Universum3 ouviu 1.036 brasileiros com idade entre 18 e 30 anos para saber o que mais os preocupa quanto ao seu próprio futuro no mundo do trabalho. A resposta mais citada foi “não conseguir alcançar meus objetivos de carreira” – um medo compartilhado por 54% dos entrevistados.

 

É possível vencer o medo

É pertinente o espírito que surge para motivar a Igreja como Casa de Encontro, de Ternura, das Famílias e de Portas sempre abertas a escutar o grito das juventudes: “Aquele grito nasce do vosso coração jovem, que não suporta a injustiça e não pode inclinar-se à cultura do descarte, nem ceder à globalização da indiferença”. Os jovens urbanizados trazem para o espaço público seus saberes e suas linguagens, identidades e culturas juvenis. Só eles e elas que podem mudar efetivamente a cara da cidade.

Defender os/as jovens, para além de uma ideia romanceada e da sua reunião em eventos de massa, é um dever urgente de quem está conectado ao coração de Jesus, pois “todas as vezes que fizestes a um destes menores, que são meus irmãos, foi a mim que o fizestes” [Mt 25,40].

 

1 - https://www.youtube.com/watch?v=SjDKXluPjAM

2 - https://epoca.globo.com/sociedade/ivan-martins/noticia/2017/11/quer-ser-jovem-para-sempre.html

3 - https://exame.abril.com.br/carreira/os-14-maiores-temores-do-jovem-brasileiro-sobre-a-carreira/

 

 

*Paróquia Santa Cruz, Alta Floresta-MT

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS