Formação Catequese
22/07/2020 José Antonio Pagola   Edição 3926 A vida é mais do que o que se vê
F/ Amerindia
"Tendemos a buscar a Deus no espetacular e prodigioso, não no pequeno e insignificante. Para seguir a Jesus, não é preciso sonhar com grandes coisas"

 

 José Antonio Pagola

É um erro que seus seguidores busquem uma Igreja poderosa e forte que se imponha sobre os demais.

 

A vida é mais que aquilo que se vê

Em geral, tendemos a buscar a Deus no espetacular e prodigioso, não no pequeno e insignificante. Por isso, torna-se difícil aos galileus acreditarem em Jesus quando lhes dizia que Deus já estava atuando no mundo. Onde se poderia sentir seu poder? Onde estavam os "sinais extraordinários" anunciados pelos escritores apocalípticos?

Jesus teve que ensinar a seus discípulos a captar a presença salvadora de Deus de outra maneira. Ele revelou a eles sua grande convicção: a vida é mais do que se vê. Enquanto vivemos de maneira distraída, sem captar nada de especial, algo misterioso está acontecendo no profundo da vida segredo.

Com essa fé:vivia Jesus: mesmo que não possamos experimentar nada de extraordinário, Deus está atuando no mundo. Sua força é irresistível. Leva tempo para ver o resultado final. Acima de tudo, é preciso fé e paciência para olhar profundamente a vida e intuir a ação secreta de Deus.

Talvez a parábola que mais os surpreendeu foi a da semente de mostarda. É o menor de todas, como a cabeça de um alfinete, mas com o tempo se torna um formoso arbusto. No mês abril, pode-se ver bandos de pintassilgos abrigados em seus galhos. Assim é o "reino de Deus".

 

Desconcerto geral

A perplexidade, o desconcerto deve ter sido geral. Os profetas não falaram assim. Ezequiel o comparara a um "cedro magnífico", plantado em uma "montanha elevada e excelsa", que encheria de galhos frondoso e serviria de abrigo a todos os pássaros e pássaros no céu. Para Jesus, a verdadeira metáfora de Deus não é o "cedro", que faz pensar em algo grande e poderoso, mas a "mostarda", que sugere o pequeno e insignificante.

Para seguir Jesus, não é preciso sonhar com grandes coisas. . É um erro que seus seguidores busquem uma Igreja poderosa e forte que se impanha sobre os demais. O ideal não é o cedro empoleirado em uma montanha alta, mas a mostarda que cresce ao longo dos caminhos e acolhe os pintassilgos.

Deus não está no êxito, no poder ou na superioridade. Para descobrir sua presença salvadora, devemos estar atentos ao pequeno, ao comum e ao cotidiano. A vida não é apenas o que você vê. É muito mais. Assim pensava Jesus.

 

Fonte: Ameríndia em la Red - Trad. DM

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS