Destaques Em cima da hora
27/03/2021 Luis Miguel Modino Edição 3934 A Presidência do Celam mostra a sua preocupação pelo terrível impacto da Covid-19 no Brasil
F/CELAM
"A pandemia afeta todos, "mas principalmente os mais pobres, que sofrem gravemente as consequências de um sistema de saúde que não é suficiente - apesar de a população ter o Sistema Único de Saúde (SUS) -, bem como a ausência de políticas e de ajuda pública que favoreçam os cuidados e a defesa da vida""

A Presidência do Celam mostra a sua preocupação "pelo terrível impacto" da Covid-19 no Brasil

 

Numa carta dirigida ao Presidente do Episcopado Brasileiro, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, a Presidência do Conselho Episcopal Latino-americano e do Caribe – Celam, diz partilhar "a profunda preocupação da Igreja pelo povo brasileiro, face à situação muito grave que está sofrendo devido ao terrível impacto da pandemia de Covid-19, especialmente durante as últimas semanas".

Na quarta-feira passada, 24 de março, como a mensagem afirma, "o Brasil ultrapassou os 300.000 falecidos em consequência da doença, entre elas cinco bispos e dezenas de sacerdotes, religiosas, religiosos e leigas e leigos comprometidos com a missão da Igreja”. Ao mesmo tempo, esta semana registaram-se mais de 3.000 mortes em 24 horas, o que faz do Brasil o país com mais mortes por dia neste momento, ocupando o segundo lugar em número absoluto de mortes.

A pandemia afeta todos, "mas principalmente os mais pobres, que sofrem gravemente as consequências de um sistema de saúde que não é suficiente - apesar de a população ter o Sistema Único de Saúde (SUS) -, bem como a ausência de políticas e de ajuda pública que favoreçam os cuidados e a defesa da vida", diz a carta da presidência do Celam.

Os bispos do continente apoiam a coragem da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, “que denunciaram corajosamente esta delicada situação, ajudando a iluminá-la a partir dos valores do Evangelho e dos princípios da Doutrina Social da Igreja, e encorajando iniciativas de solidariedade como o "Pacto pela Vida e pelo Brasil", com as quais procuram responder à grave crise sanitária, económica, social e política que o país atravessa", algumas das quais são recolhidas na mensagem.

O Celam apoia a exigência “de avançar rapidamente no processo de vacinação", e de oferecer auxílio emergencial, pedindo ao Senhor "para consolar os aflitos pela perda dos seus entes queridos e para fortalecer todos, pastores e povo, na fé, esperança e caridade".


 

Leia carta na íntegra: 



“Todos somos discípulos misioneros en salida”


CARTA DA PRESIDENCIA DO CELAM DIANTE DA SITUAÇÃO NO BRASIL
DEVIDO À PANDEMIA DE COVID-19


P. /No. 0062 de 2021 Bogotá, D.C., 26 de março de 2021


A Sua Excelência
Dom Walmor OLIVEIRA DE AZEVEDO
Arcebispo de Belo Horizonte / MG
Presidente da Conferência Nacional dos Bispos
do Brasil - CNBB

 


Sua Excelência, receba as nossas saudações fraternas de paz e de bem.
Do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM) partilhamos a profunda
preocupação da Igreja pelo povo brasileiro, face à situação muito grave que está
sofrendo devido ao terrível impacto da pandemia de Covid-19, especialmente durante
as últimas semanas.


Em 24 de Março, o Brasil ultrapassou os 300.000 falecidos em consequência da
doença, entre elos cinco bispos e dezenas de sacerdotes, religiosas, religiosos e leigas e
leigos comprometidos com a missão da Igreja. O país sul-americano, que ocupa o
segundo lugar no número absoluto de mortes, nos últimos dias tem somado o maior
número de mortes a nível mundial, com mais de 3.000 mortes em 24 horas. Esta trágica
realidade afeta todos os estratos sociais, mas principalmente os mais pobres, que sofrem
gravemente as consequências de um sistema de saúde que não é suficiente - apesar de a
população ter o Sistema Único de Saúde (SUS) -, bem como a ausência de políticas e de
ajuda pública que favoreçam os cuidados e a defesa da vida.


Em nome dos bispos do continente expressamos a nossa proximidade e
solidariedade convosco e com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)
que denunciaram corajosamente esta delicada situação, ajudando a iluminá-la a partir
dos valores do Evangelho e dos princípios da Doutrina Social da Igreja, e encorajando
iniciativas de solidariedade como o "Pacto pela Vida e pelo Brasil", com as quais
procuram responder à grave crise sanitária, económica, social e política que o país
atravessa.

A 10 de Março, o "Pacto pela Vida e pelo Brasil" defendeu a necessidade de agir
urgentemente "diante do agravamento da pandemia e das suas consequências",
denunciando "a ineficiência do Governo Federal, primeiro responsável pela tragédia que
vivemos", "castigando os mais vulneráveis", quando cresce o número de "doentes [que]
morrem agonizando por falta de recursos hospitalares".


Apoiamos a exigência feita por várias instituições brasileiras, entre as quais a
Igreja Católica, de avançar rapidamente no processo de vacinação, e de oferecer "auxílio
emergencial digno, e pelo tempo que for necessário", que "será imprescindível para
salvar vidas e dinamizar a economia".


Rogamos ao Senhor, por intercessão de Nossa Senhora Aparecida, mãe e padroeira
do povo brasileiro, para consolar os aflitos pela perda dos seus entes queridos e para
fortalecer todos, pastores e povo, na fé, esperança e caridade.

 


O seus irmãos,

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS