Roteiros Pastorais Palavra de Vida
09/01/2020 Antônio Carlos Santini Edição 9/01/2020 – Hoje se cumpriu esta passagem... (Lc 4,14-22a)

PALAVRA DE VIDA

9/01/2020 – Hoje se cumpriu esta passagem... (Lc 4,14-22a)

            Ao longo dos séculos, a Palavra de Deus fora dirigida ao povo por meio de intermediários, profetas e patriarcas. Agora, estamos em tempos da Nova Aliança, que dispensa os arautos para nos apresentar o próprio Verbo-Palavra, encarnado na pessoa de Jesus de Nazaré. “Nestes dias, que são os últimos, falou-nos diretamente por seu Filho...” (Hb 1,2)

            Dom André Louf comenta esta passagem do Evangelho: “Na sucessão das liturgias judaicas, eis que subitamente aparece Jesus, a Palavra única de Deus no coração do mundo, no coração de toda liturgia. Jesus em pessoa tomou o livro da Palavra de Deus e a proclama no meio da sinagoga. Este momento é grave e emocionante. Pela primeira vez, coincidem perfeitamente esta voz que se ergue e esta Palavra que se faz ouvir. A Palavra de Deus, o instrumento que é seu portador e a entonação que a sublinha são a mesma e única coisa, pertencem ao mesmo mistério: Palavra de Deus feita carne”.

            Estamos mal “acostumados” com o rabi da Galileia, visto como o simples filho do carpinteiro. Parece-nos que se trata apenas de mais uma leitura de Isaías no espaço acanhado da sinagoga de nossos sábados habituais. Devíamos abrir os olhos e ver a novidade. Não apenas ouvimos a Palavra de Deus: estamos diante dela!

            “Onde ressoaria melhor esta Palavra, a não ser na boca de Jesus? E que poderia Jesus proclamar por meio dela, a não ele mesmo? Desta vez, a proclamação da Palavra atinge realmente o seu máximo de densidade e de eficácia. A Palavra libera todas as suas energias, ela arrasta, ela mesma é o acontecimento”, comenta Dom Louf. Por isso Jesus rebate: “Esta palavra da Escritura que acabais de ouvir, é hoje que ela se cumpre!”

            Não admira que todos na sinagoga tenham os olhos fixos em Jesus. A mesma palavra tantas vezes ouvida, tantas vezes objeto dos targuns judaicos, ressoa no ar com um peso inédito, um alcance inaudito. Não apenas atingiu a mente, mas remexeu com os corações. Brilha no espaço uma luz nova...

            Estamos mal acostumados com Jesus, o Verbo de Deus. Estamos mal acostumados com os Evangelhos, de tal modo que sua “novidade” se oculta nas dobras das mesmas passagens, das mesmas parábolas, dos mesmos milagres, que se apresentam a nós como um velho filme tantas vezes visto.

            E Jesus a clamar: “Sou eu! Pela primeira vez! Escutai!”

Orai sem cessar: “É a voz do meu amado!” (Ct 2,8)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS