Roteiros Pastorais Homilética
10/05/2020 Dom Emanuel Messias de Oliveira Edição 3923 6º Domingo da Páscoa - 17/05/2020
F/ Churchofjesuschrist.org
"Eu não deixarei vocês órfãos."

6º Domingo da Páscoa - 17/05/2020

“Eu não deixarei vocês órfãos.” (Jo 14,18)

Leituras: At 8,5-8.14-17; Sl 65[66]; 1Pd 3,15-18; Jo 14,15-21

 

  1. Batismo e Confirmação. Com a morte de Estevão desencadeou-se grande perseguição, que parece ter sido providencial, favorecendo a difusão da Palavra através da Judéia e Samaria. É o programa-promessa de At 1,8 que se ia realizando. Deus escreve certo por linhas tortas.

Começa na Samaria a evangelização de Filipe, através de palavras e atos. As palavras consistem no anúncio de que Jesus é o Messias que os samaritanos esperavam. Os atos são os milagres, como expulsão de espíritos maus. Outros atos de Filipe são as curas de paralíticos e aleijados. Aos que estavam à margem, é dada possibilidade de assumirem o novo "Caminho", oferecido na pessoa de Jesus, caminho, verdade e vida.

A Igreja é eminentemente evangelizadora. Vai rompendo fronteiras, vencendo preconceitos, confraternizando povos inimigos, dando a todos possibilidade de vida. E a alegria cristã contagiava os habitantes daquela cidade. Pedro e João chegam à Samaria, oram pelos seus habitantes, impõem as mãos e eles recebem o Espírito Santo. Agora, os samaritanos estão evangelizados e maduros para também eles serem testemunhas e porta-vozes da salvação a todos os povos.

 

  1. Animados pelo Espírito. O autor deste trecho faz praticamente duas exortações às comunidades. Primeiro, que eles santifiquem Jesus Cristo em seus corações, quer dizer, testemunhem com plena convicção que Jesus morto e ressuscitado é o único Senhor. Esta é a razão de eles possuírem uma esperança tão profunda, pois eles também participarão da glória do Senhor; que eles nunca neguem uma explicação atenciosa a quem o desejar.

Na segunda exortação, são apontados três requisitos para o testemunho: mansidão, respeito e consciência limpa; que eles não sejam devedores de nenhuma difamação por parte da sociedade pagã. Sofrer por sofrer não tem sentido. Sofrer por merecer não tem mérito diante de Deus, mas sofrer por ter praticado o bem significa partilhar do sofrimento de Cristo. Assim, mais uma vez, o cristão é chamado a seguir as pegadas do Mestre, pegadas não apenas de dor e de morte, mas também de ressurreição e vida nova pelo Espírito.

 

  1. A presença do Consolador. Jesus continua a consolar seus discípulos-comunidade com profundas revelações. Hoje duas se destacam: o amor e o Espírito Santo que Jesus vai enviar do Pai, como advogado (paráclito) da comunidade.

A revelação sobre o amor - o dom supremo - é a síntese da Lei e dos profetas. Só vamos ter coragem e força para cumprir os mandamentos com profundo amor a Jesus. Há uma novidade neste amor a Jesus. Esse amor é o amor de Jesus. Não há jeito de amar a Jesus sem o amor-serviço aos irmãos (cf. Jo 13). E Jesus quer que amemos os irmãos do mesmo jeito que ele amou.

A revelação sobre a Trindade está completa. Deus é um só em três pessoas. Deus é Pai, é Filho, é Espírito Santo. Como o cristão faz tudo no amor de Deus, ele sempre começa seu dia e suas orações “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

Jesus não deixará órfã a sua comunidade. Como ele vai ficar presente na comunidade? Será através de seu Espírito Santo. Jesus disse que é a verdade. O Espírito Santo é o Espírito da Verdade. O mundo não o conhece, porque o mundo caminha nas trevas da mentira, da injustiça e do desamor. O Espírito Santo é chamado de paráclito = advogado, porque é ele que vai defender os cristãos nas perseguições do mundo.

Testemunhar a verdade num mundo de mentiras é muito perigoso, mas os discípulos não devem ter medo, porque não existe advogado mais forte do que o Espírito Santo. Ele é o Espírito de Amor, e o amor é mais forte do que a morte.

 

Leituras da Semana

dia 18: At 16,11-15; Sl 149,1-2.3-4.5-6a e 9b; Jo 15,26 – 16,4a

dia 19: At 16,22-34; Sl 137[138],1-2a.2bc-3.7c-8; Jo 16,5-11

dia 20: At 17,15.22 – 18,1; Sl 148,1-2.11-12ab.12c-14a.14bcd; Jo 16,12-15

dia 21: At 18,1-8; Sl 97[98],1.2-3ab.3cd-4; Jo 16,16-20

dia 22: At 18,9-18; Sl 46[47],2-3.4-5.6-7; Jo 16,20-23a

dia 23: At 18,23-28; Sl 46[47],2-3.8-9.10; Jo 16,23b-28

 

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS