Roteiros Pastorais Roteiros Catequéticos
25/10/2019 Ir. Mª Martha Johanning, Sirlei Maria Cichelero – Sinop, MT (Adaptação) Edição 3916 3. Ninguém é melhor do que ninguém Roteiros para Catequese - Evangelho do domingo 27.10
F/FANO
F/FANO
  1. Ninguém é melhor do que ninguém

Objetivo: Entender que quem quer ficar com Jesus deve ser humilde, reconhecer seus erros.

Material: Bíblia, dois galhos (um seco e um verde) e dois vasos para planta.

 

1 - Ver (a realidade)

- Dinâmica: O (a) catequista pede a um participante voluntário para se retirar da sala. Depois explica aos outros que uma das pessoas está eletrificada. Quando o voluntário tocar na cabeça dele, todos darão um grito. Determina a pessoa e chama o voluntário para tocar na cabeça de todos, colocando as duas mãos e descobrir quem é eletrificado.

- Experiência de vida: Em círculo, no meio um vaso com galhos secos e outro com galhos verdes. Distribuir tiras brancas onde cada um escreverá um defeito seu e colocar no galho seco. Distribuir tiras coloridas, escrever uma virtude e colocar no galho verde.

Perguntar: Fui sincero ao escrever meu erro, minha virtude? - Por que colocamos os erros no galho seco e as virtudes no galho verde?

 

2 – Iluminar (Ensinamentos de Jesus)

- Canto de aclamação:

- Leitura: Lucas 18, 9-14 (ler com expressão)

Perguntar:

  1. a) Quem eram os homens que subiram ao templo para rezar?
  2. b) Como rezava o fariseu?
  3. c) Como rezava o pecador publicano?
  4. d) O que Jesus diz no final da parábola?

 

Para refletir: Há dois jeitos de se apresentar a Deus na oração:

Jeito egoísta: é o jeito da pessoa convencida que só pensa em si e rejeita os outros. Pensa ser justo, cumpridora da lei, acusando os outros. Só vê os defeitos do próximo. Não pede perdão, não  reconhece o seu erro.

Jeito autêntico: é a pessoa que confia na bondade de Deus, acredita na misericórdia de Deus. Reconhece que é limitada e tem defeitos, mas tem certeza que a força de Deus está na sua vida e ajuda a mudar de rumo. Conversa com Deus, sobre as necessidades suas e de seus irmãos. Questionar: Qual o jeito melhor? Por quê? A parábola nos ensina que também nós podemos ter alguma coisa da atitude religiosa do fariseu ou do comportamento "negociante" do publicano. Humilhar-se, abaixar-se diante de Deus não é frustração. É condição para sermos levantados por Ele.

 

Guardar no coração: Ninguém é melhor que ninguém!

 

3 – Celebrar

- Oração: Formar um círculo e de mãos dadas rezar um Pai Nosso e uma Ave Maria em intenção de todos os missionários. Sobretudo para aqueles que são perseguidos por causa da Palavra de Deus.

 

4 – Agir

- Compromisso: Conversar com alguma pessoa sobre o trabalho dos missionários. Há algum missionário de nossa Paróquia que foi trabalhar fora do país?

 

- Final: Terminar o encontro com um canto alegre.

0000

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS