Roteiros Pastorais Homilética
08/01/2020 Dom Emanuel Messias de Oliveira Edição 3919 2º Domingo do Tempo Comum - 19/01/2020 “Eis o cordeiro de Deus” (Jo 1,29b)
F/ Partenia.org
"João Batista dá testemunho de Jesus e vai crescendo no conhecimento de Jesus. Ele é assim modelo para nossa comunidade cristã."

 

 

Leituras: Is 49,3.5-6; Sl 39[40]; 1Cor 1,1-3; Jo 1,29-34

 

  1. A missão do Servo. O texto apresenta as características da missão profética do Servo de Deus: vai libertar e reunir o povo de Israel e, mais ainda, será luz para as nações e portador da salvação universal de Deus. Este personagem misterioso tem uma missão de Servo. Está a serviço de Deus. Nele Deus manifestará a Sua glória, e a glória de Deus é a liberdade de Seu povo.

Assim, o Servo assume uma missão libertadora. Vai libertar o povo da opressão babilônica e trazê-lo de volta para Jerusalém. Esta missão não é novidade nos planos de Deus, já fazia parte do Seu projeto, pois Deus revela que formou, modelou e preparou o Servo desde o ventre materno para realizar a missão de reconduzir Jacó e reunir Israel.

Parece que Deus dá ao Seu Servo uma nova identidade libertadora. O Servo tem consciência de que Deus é Sua força. Ele será a luz para todas as nações. Através dele a salvação de Deus vai chegar até aos confins da terra.

 

  1. A missão do apóstolo. É Paulo quem escreve. O irmão Sóstenes está com ele. Aqui ele se autodefine como apóstolo de Jesus Cristo. Esta sua missão apostólica vem da vontade soberana de Deus. Foi Deus quem o chamou. Esta saudação responder e combate as más línguas que negavam ou questionavam sua missão apostólica (cf. cap. 9).

Destinatário - Ele se dirige à Igreja de Deus que está em Corinto. Que Igreja é essa? Deus agora tem um novo povo: a comunidade cristã. Essa comunidade é formada por aqueles que foram santificados em Jesus Cristo. Não apenas foram santificados, mas continuamente chamados à santidade. Este processo começa através do batismo. Paulo se dirige também a todos os que invocam em todo o lugar o nome de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

  1. O testemunho de João. João Batista dá testemunho de Jesus e vai crescendo no conhecimento de Jesus. Ele é assim modelo para nossa comunidade cristã.

João Batista não conhecia Jesus (vv. 31.33). Não apenas João não conhecia Jesus, mas ninguém o conhecia ainda. As autoridades dos judeus o confundiam com o Batista (cf. Jo 1,19-27). Não o conheciam e morreram sem conhecê-lo, pois conhecer, na Bíblia, tem um sentido profundo, não apenas saber quem é, o que faz, onde mora. Conhecer Jesus é entrar em comunhão com Ele, participar da sua vida.

Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (v. 29). João “vê” Jesus. O verbo ver é muito importante neste testemunho de João Batista. Ver é condição essencial para o testemunho, está na linha do conhecer. O verbo ver aparece 4 vezes nestes 6 versículos. João vê Jesus como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

Estamos diante de uma profunda afirmação de fé da comunidade colocada na boca do Batista. O termo usado para cordeiro é "talya" em aramaico, que significa servo e cordeiro. Assim, Jesus é visto como o Servo de Deus (cf. Is 53, 7,12), como cordeiro expiatório (cf. Lv 14) e como cordeiro pascal (cf. Ex 12). Jesus é o libertador. Liberta o homem da escravidão do pecado, ou seja, da adesão a um sistema injusto e opressor, expressão clara da rejeição de Jesus.

Jesus é o Santificador, batizando no Espírito Santo. João vê o Espírito Santo descer do Céu, como o voo de uma pomba, e pousar sobre Jesus. Jesus é, assim, ungido pelo Espírito Santo. O Espírito de Deus habita nele. Ele possui a plenitude do Espírito. Seu batismo não será apenas com água, como o do Batista, mas será com o Espírito Santo.

Jesus é o Filho de Deus (vv. 3-4). João, que antes não conhecia Jesus, foi aos poucos vendo Jesus (v. 29), falando sobre Ele (v. 30), vendo o Espírito Santo (v. 32), ouvindo a voz do Pai (v. 33).

Tudo isso foi dando experiência suficiente a João para, no fim, testemunhar que Jesus é o Filho de Deus, Aquele que é capaz de revelar a nós o amor do Pai e nos transmitir a vida divina.

 

Leituras da semana

dia 20: 1Sm 15,16-23; Sl 49[50],8-9.16bc-17.21.23; Mc 2,18-22

dia 21: 1Sm 16,1-13; Sl 88[89],20-22.27-28; Mc 2,23-28

dia 22: 1Sm 17,32-33.37.40-51; Sl 143[144],1-2.9-10; Mc 3,1-6

dia 23: 1Sm 18,6-9; 19,1-7; Sl 55[56],2-3.9-13; Mc 3,7-12

dia 24: 1Sm 24,3-21; Sl 56[57],2-4.6.11; Mc 3,13-19

dia 25: At 22,3-16; Sl 116[117],1.2; Mc 16,15-18

 

 

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS