Roteiros Pastorais Palavra de Vida
16/06/2019 Edição 16/06/2019 – O Espírito vos guiará... (Jo 16,12-15)

PALAVRA DE VIDA

16/06/2019 – O Espírito vos guiará... (Jo 16,12-15)

            Na solenidade da Santíssima Trindade, a liturgia nos põe em contato com breve passagem do Evangelho de São João, onde Jesus – o Filho – nos fala do Pai e do Espírito Santo. Estamos diante do mistério da Trindade: o Deus Uno e Trino. A mesma Trindade que se manifesta no batismo de Jesus, quando o Filho encarnado está nas águas do Jordão, desce sobre ele o Espírito, na forma visível de uma pomba, e ouve-se da nuvem a voz do Pai, num momento de identificação: “Eis o meu Filho bem-amado” (cf. Mt 3,16-17; Mc 1,9-11).

            As palavras de Jesus têm a intenção explícita de impedir que a fé dos discípulos seja abalada (cf. Jo 16,1) com a sua despedida. Ele, o Mestre, aponta para outro Guia, outro Condutor: “O Espírito da Verdade vos guiará em toda a verdade”. Trata-se do Espírito Santo.

            Comenta o monge André Scrima: “Jesus não diz ‘ele vos ensinará’ do modo como um mestre ensina um aluno, da boca ao ouvido; o Espírito não fala como eu, mas ‘ele vos guiará’ [do grego “agôgê, donde a mistagogia, termo utilizado pelos Padres em seus escritos] por uma diferente maneira. O Espírito conduz o homem de dentro, ele não dialoga como Cristo (pois não tem boca!), mas sua atuação é profunda, interior, opera-se em plenitude. Ele guia e põe em movimento por um agir íntimo, toma o homem e o impele e faz avançar. É uma presença íntima que conduz no caminho, que conhece o caminho. Quem conhece o caminho de Deus como o Espírito de Deus? Este Espírito que está em nós é que nos conduz para onde ele está: para toda a verdade”.

            Ora, a Verdade inteira é o próprio Jesus, que nos garante: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. Caminho para o Pai (cf. Jo 14,6). Vida em plenitude (Jo 10,10b). E sem o Espírito Santo, é impossível aceitar o senhorio de Jesus em nossas vidas (1Cor 12,4).

            Na Exortação apostólica “Evangelii Gaudium” (nº 267), o Papa Francisco nos exorta: “Unidos a Jesus, procuramos o que Ele procura, amamos o que Ele ama. Em última instância, o que procuramos é a glória do Pai, vivemos e agimos ‘para que seja prestado louvor à glória da sua graça’ (Ef 1,6). Se queremos entregar-nos a sério e com perseverança, esta motivação deve superar toda e qualquer outra. O movente definitivo, o mais profundo, o maior, a razão e o sentido último de tudo o resto é este: a glória do Pai que Jesus procurou durante toda a sua existência”.

Orai sem cessar: Permanecei em mim!” (Jo 15,4)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS