Roteiros Pastorais Palavra de Vida
10/08/2020 Antônio Carlos Santini Edição 10/08/2020 – Se morre, produz muito fruto... (Jo 12,24-26)

PALAVRA DE VIDA

10/08/2020 – Se morre, produz muito fruto... (Jo 12,24-26)

            O ensinamento de Jesus de Nazaré se vale de uma realidade do mundo físico – a semente que é enterrada para dar origem a uma nova planta – para sustentar o aparente absurdo de aceitar “morrer” para chegar à “vida”. De fato, a cidade de Deus, quando contraposta à cidade dos homens, oferece muitos paradoxos...

            Eis o comentário do exegeta Louis Bouyer: “A imagem do grão que permanece sozinho caso não morra, mas que dá muito fruto se ele morrer, introduz um duplo ensinamento. A Glória de Cristo consiste em comunicar aos homens a Luz e a Vida que nele estão, mas somente tomando sobre si mesmo toda a obscuridade e toda a fragilidade da “carne” deles é que Cristo pode cumprir com essa comunicação para a qual ele veio a nós. Se ele não morre, permanece sozinho”.

            Prossegue Bouyer: “E isto também é verdade para aqueles aos quais ele oferece o dom de Deus. A Vida que se manifesta em Cristo como o amor que se dá, não pode manifestar-se diferentemente neles. Tanto para os servos quanto para o Senhor, somente se salvam ao se doarem a ponto de se perderem. Ali por onde passou o Mestre, é por ali que os seus também devem passar: pela morte como pela glória (entre as quais, aqui, mais do que nunca, São João não faz distinção)”.

            Aqui e ali - e cada vez com mais frequência e ênfase mais forte - prega-se um cristianismo “útil”, prático, pragmático, uma religião que nos facilita adquirir coisas, juntar dinheiro, reunir poder. “Depois que vim para esta Igreja, pude comprar um carro novo...” Trata-se de uma religião em que se imagina chegar à “glória” sem passar pela cruz. E – o pior de tudo – a “glória” pode ser reduzida a um novo emprego ou a um carro zero...

            Ora, não é esta a destinação que Deus tem para nós. Pouco antes de sua Paixão, em plena consciência do “fim” que lhe está reservado, Jesus Cristo sabe que também nós passaremos por um julgamento, que consiste simplesmente em aderir à sua cruz ou em rejeitá-la. E dessa escolha depende nossa salvação eterna.

            No céu, não vamos precisar de carros importados ou de casas na praia. E cristãos como o Padre Kolbe, Madre Teresa, Albert Schweitzer e Dietrich Bonhoeffer, já nos mostraram como se pode morrer para chegar à glória...

Orai sem cessar: “Verei a bondade do Senhor na terra dos vivos”. (Sl 27,13)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

Compartilhe este artigo:
Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
TAGS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS