0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais

Não tentarás ao Senhor Teu Deus

Busca da intimidade com Deus.

Quando olhamos na bíblia os vários relatos de tentações, vemos que Adão (a humanidade) foi tentado no paraíso e não resistiu (cf. Gn 3,1-7). Também o povo de Deus, na travessia do deserto, foi tentado e não resistiu (cf. Dt 8,2-3). São muitas as forças e ocasiões que tentam nos afastar do projeto de Deus. Por isso a necessidade de sempre buscarmos a intimidade com Deus e n`Ele a luz para iluminar a nossa vida e nossas ações.

 

  1. Situando o texto.

Também Jesus, o Filho de Deus, teve de enfrentar as tentações. Mas com ele, o resultado foi diferente. Ele não cedeu. O Evangelho nos mostra Jesus vencendo as tentações. Ele responde ao tentador a partir das Escrituras (Dt 8,3; 6,16; 6,13) e nos revela que a obediência ao Pai está acima do pão, do sucesso e do poder. Nenhuma realidade humana pode ser superior a Deus. Pecado é o orgulho de nos acharmos mais importantes do que Deus.

 

  1. O que o texto diz em si.

Ler na Bíblia: Mateus 4, 1-11.

Chave de Leitura:

  1. Por quais tentações passou Jesus?
  2. De que forma Jesus enfrenta as tentações?
  3. Como estas tentações se manifestam hoje em nossa vida religiosa e social?

 

  1. O que o texto diz para nós.

– As tentações que Jesus enfrenta no deserto nos ajudam a entender melhor a realidade das tentações de hoje. As tentações são como teia de aranha. Tem um poder sedutor que nos prendem em certos modos de pensar e de agir que têm a aparência de progresso, de modernização, de crescimento na vida, de facilidades para responder à sede do consumismo. São teias quase invisíveis, mas com força enorme de sedução. Elas nos leva a olhar para a natureza e para os bens da Criação como algo que podemos dispor do jeito que bem quisermos, como se fossem recursos infinitos. E ficamos cegos diante do mal da poluição, da destruição, do desmatamento, do envenenamento das águas e do processo de escravidão que pesa sobre as pessoas. Caímos num processo industrialista e capitalista selvagem que está destruindo o nosso planeta, nossa Casa Comum.

Cantando: Eu vim para que todos tenham vida. Que todos tenham vida plenamente. (bis)

– A grande tentação do mundo é o lucro a qualquer custo. Por isso, muitas vezes, nossa forma de habitar e de organizar a vida, bem como a forma de tratar os bens e os serviços da natureza, é  guiada por um pensamento destruidor achando que os recursos naturais são ilimitados. A Campanha da Fraternidade deste ano nos convida a  mudar o nosso modo de olhar e nosso modo de nos relacionar com a terra, com a natureza e até conosco mesmos. Conhecer e respeitar seus ciclos de vida, sua capacidade de reprodução e não devastá-la pensando apenas no lucro, como tem acontecido até agora. A terra não precisa de nós, mas nós somos totalmente dependentes dela. Daí a necessidade de criar alternativas para superar a atual crise ecológica que tende a acentuar-se. Estas alternativas passam pela economia solidária, pela agricultura familiar e ecológica, pelo apostar em práticas alternativas e sustentáveis de produção e reciclagem.     

Cantando: Eu vim para que todos tenham vida. Que todos tenham vida plenamente. (bis)

 

  1. O que o texto nos faz dizer a Deus?
  2. a) Senhor, que nesta CF 2017 todos nós leigos tomemos consciência de que a nossa vocação é administrar e ordenar as coisas temporais, ajudando o mundo a ser melhor, para o bem de todos, rezemos:

Ajudai-nos a ser responsáveis e zelosos pela Cada Comum.

  1. b) Senhor, ajudai-nos a cuidar da Criação de modo especial dos biomas brasileiros como dons que recebemos de sua gratuidade, rezemos:
  2. c) Senhor, que esta CF 2017 nos ajude a promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, rezemos:

 

  1. O que o texto nos sugere para nossos dias?

Estamos resistindo ou cedendo às tentações de hoje? Por quê?

 

  1. Tarefa Concreta

Procurar estudar o tema da Campanha da Fraternidade e participar de encontros da Campanha promovidos por nossa Igreja ou Paróquia.

Encerramento: Recolha-se no silêncio procure meditar a cena bíblica acima. Procure contemplar a si mesmo no lugar de Jesus que enfrenta as tentações e as vence, com a força da Palavra de Deus.

Deixe uma resposta