0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais
Revista Catolica Olutador 3872 Leitura Orante 800×350

Hoje se cumpriu essa passagem da Escritura

Busca da intimidade com Deus
Procure um ambiente tranquilo, silencie, invoque a Santíssima Trindade, peça as luzes e faça a oração ao Divino Espírito Santo. Pode cantar um breve refrão para ajudar no recolhimento diante de Deus. Sugestão: “Enviai o vosso Espírito, Senhor, (2x) e da Terra toda a face renovai!” (2x)
A. Situando o texto
Estamos no término do ciclo do Natal. Tivemos a oportunidade de contemplar o mistério da Encarnação, quando Deus se faz homem, modelo para nossa humanidade e sinal de esperança para todos. O momento do Batismo do Senhor é, ao mesmo tempo, epifania de sua humanidade, quando ele entra na fila dos batizados e recebe o batismo conferido por João, e epifania de sua divindade, pois o Pai o reconhece como Filho Amado (cf. Mc 1,9-11). O texto da liturgia já acena para o início da vida pública de Jesus, que se dá após o batismo.
B. O que o texto diz em si
Ler na Bíblia: Lucas 3,14-22.
Chave de Leitura:
1) Com que força Jesus realiza sua missão?
2) Em que lugar e para que povo ele ensina?
3) De onde lhe vem a clareza da missão?
4) Temo-nos esforçado para colocar em prática a Palavra de Deus? Como?
C. O que o texto diz para nós
A festa do Batismo do Senhor representa a sua investidura profética: “Fiz repousar sobre ele o meu espírito”. (Is 42,1; 1ª leitura.) O Evangelho acima retoma a atividade profética de Jesus, que anda pelas regiões da Galileia e, num primeiro momento, é admirado e elogiado. Jesus mostra ter clareza de sua missão. É na Palavra do Senhor que Ele mesmo reconhece sua missão profética: “O Espírito do Senhor está sobre mim. Ele me enviou”.
Jesus leva a sério esta Palavra de Deus e procura colocá-la em prática na sua vida, faz da Palavra a sua missão. A Palavra é a luz que ilumina e orienta seus passos. Ele se deixa guiar e conduzir pela Palavra escrita, pela Palavra ouvida do Pai, pela Palavra que sai da boca dos pequeninos. São várias formas de uma mesma Palavra de Deus.
A pessoa e a vida de Jesus são a sua mensagem, por isso o seu profetismo não terá um desfecho diferente dos profetas do Primeiro Testamento. Logo que Jesus começa a sinalizar a incredulidade, a falta de fé e de testemunho das autoridades, ele já começa a sofrer resistências e oposições à sua missão (cf. Lc 3,23-30).
Todos nós somos batizados e, pelo batismo, somos feitos sacerdotes, profetas e reis. Participamos da mesma missão de Jesus. Devemos também procurar colocar em prática a Palavra de Deus e somos convidados a não desanimar, mesmo diante das crises e oposições que encontramos.
Cantando: Tua Palavra é / luz do meu caminho, / luz do meu caminho, meu Deus, / Tua Palavra é. (bis)
D. O que o texto nos faz dizer a Deus?
a) Jesus, profeta da vida e caminho da verdade, ajudai-nos a compreender e a vivenciar o nosso batismo como participação no vosso profetismo. Rezemos:
– Senhor, ajudai-nos a colocar em prática a vossa Palavra.
b) Jesus, em vossa missão enfrentastes os desafios confiando na Palavra do Pai. Fazei-nos mais resistentes e perseverantes diante das dificuldades. Rezemos:
c) Jesus, a Palavra de Deus foi a fonte de vosso ministério; que ela seja também a fonte do ministério que somos chamados a realizar. Rezemos:
E. O que o texto sugere para nossos dias?
Jesus é o profeta do Reino do Deus que, por palavras e ações, testemunha o projeto de vida do Pai. O batismo, seguido depois pela morte de João Batista, marcou a passagem do anonimato de Nazaré para a vida pública.
Somos chamados a vivenciar nosso batismo, assumindo nosso lugar na Igreja e na sociedade, para continuar testemunhando, hoje, o projeto do Pai.
Quais são os sinais de que estamos vivendo verdadeiramente nosso batismo? Dê exemplos concretos.
F. Tarefa concreta
Procurar aprofundar o sentido do batismo cristão e as verdadeiras razões pelas quais devemos buscar e propor o batismo às outras pessoas.
Encerramento: Ofertar-se a Deus numa oração de confiança à Sua vontade. Pai-Nosso e pedido de bênção a Deus.]

Deixe uma resposta