0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais
Revista Catolica Olutador 3872 Esse Pais Existe 800×350

Esse país existe!

Imagine um país pacífico, ordeiro e sem problemas sociais. Um país onde a democracia seja vivida em alto nível. Ali não há um único analfabeto e um terço da população possui o curso superior. Se você tiver uma dor de dente, tecla um telefone e, em 15 minutos, um dentista vai à sua casa para atendê-lo, gratuitamente, pois o governo é quem paga. Os presídios desse país estão sendo desativados, já que faltam criminosos a serem presos. O ambiente natural é cuidadosamente preservado. A renda per capita anual beira os 60 mil dólares.
Você gostaria de viver nesse país? Gostaria? Para quê? – pergunto eu. Aliás, esse país existe: é a Suécia. Só que eles não precisam de você, pois todos os problemas já foram resolvidos. Ali, por certo, qualquer um morreria de tédio. Deve haver outro país onde você seria mais útil, não?
Enquanto isso, tente imaginar um país diferente. Neste outro, os analfabetos acima de 14 anos de idade são 14 milhões. O sistema educacional está falido e os doentes não conseguem atendimento médico adequado. Os presídios estão superlotados com 608.000 presos, a 4ª população carcerária do planeta. A corrupção corroeu suas principais empresas, com os dirigentes presos ou sendo processados. O desmatamento e a poluição urbana atingem taxas alarmantes. A renda per capita da população beira os mil reais por ano.
Gostaria de viver neste país? Ora, você já vive nele: é o Brasil. Aqui, sim, você é necessário, pois há muita coisa a construir, corrigir, recuperar. Este é o país que necessita de gente ativa, criativa, disposta a pôr em ação seus dons e habilidades. É aqui que precisamos de cidadãos honrados, profissionais dedicados e – por que não dizer? – dispostos ao heroísmo.
Viver em um país como o Brasil abre a qualquer um grandes possibilidades de atuação social e de construção humana. Não podemos deixar de agradecer por essas oportunidades. Muita gente tem aproveitado esta realidade para prestar bons serviços à população, como a médica Zilda Arns, o arquiteto Oscar Niemeyer e o educador Paulo Freire.
Em tempo: no primeiro país, a Suécia, 75% dos habitantes se declaram ateus ou agnósticos. E ali se registra o 2º mais alto índice de suicídios do planeta. Gente feliz, parece…]

Carlos Scheid

Deixe uma resposta