0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais

capas-edicoes-rdf-19Um sonho de paz

Jesus Cristo, Luther King, Mahatma Gandhi, Dom Hélder Câmara, Santo Oscar Romero, Madre Teresa de Calcutá e tantos outros, de tantos lugares e de épocas diferentes, foram e ainda são artífices da paz. Foram artífices porque, em sua vida, perseguiram esse sonho, nele acreditaram e, por acreditar, muito fizeram pela paz, ainda que isso lhes tenha custado a própria vida.

Mas não apenas foram artífices da paz, ainda o são. Eles continuam a nos dar forças para que outros persigam o mesmo sonho e insistam em despertar iniciativas concretas de sua realização. Muitos muros, barreiras e preconceitos caíram por terra, mostrando que o sonho de paz é possível, que o sangue derramado por essa causa fecundou a história, fazendo brotar novos “construtores da paz”, novos “fazedores” e “sonhadores da paz”, como canta Pe. Zezinho.

Os sonhadores da paz, de ontem e de hoje, vão formando um mutirão, vão reunindo forças para que o sonho se torne realidade. Bergolio, hoje o Papa Francisco, assina seu pontificado com o sonho da paz. Ele atualiza o sonho de Francisco de Assis, o irmão universal, que tem a missão de ser um instrumento de paz para o mundo: levar o amor aonde existe o ódio; levar o perdão aonde há ofensa; união aonde há discórdia… Hoje, Francisco ergue essa bandeira da paz no mundo, denuncia os horrores da guerra e nos anima a perseguir o sonho de Paz. Ele nos convoca a lutar juntos, a sonhar juntos pela paz, a “sonhar em mutirão”.

As Olimpíadas fizeram os olhares do mundo convergirem para o Brasil, nossa pátria amada, num momento politicamente desconcertante e socialmente afligido pela violência. Temos de procurar decifrar o que estas Olimpíadas nos querem dizer neste momento histórico. Quando atletas de todas as partes do mundo se unem através do esporte, num esforço constante de autossuperação, de disciplina, dispostos a darem o melhor de si, buscando mais que uma medalha. Eles buscam mostrar para todos que é possível ir além, sonham chegar aonde outros ainda não conseguiram.

Se até agora não chegamos à paz almejada, temos de continuar a buscá-la, crescer em nossos esforços e disciplina de superação para que o sonho reúna forças de realidade. Na medida em que, pela oração e por atitudes concretas, acalentarmos esse sonho no mais profundo de nós, nos convenceremos de que esse sonho não é em vão.

Também poderemos mostrar para os outros que o amor é mais forte que o ódio, a paz é mais forte que a guerra, e a vida é mais forte que a morte. E enquanto houver homens e mulheres que mantêm em si a imagem de Deus, encarnando sua Palavra na vida, enquanto houver pessoas que se deixem moldar por um amor maior e levem a sério a sua fé, haverá sonhadores e construtores da paz.

Por isso, no ritmo da música do Zé Vicente, sigamos confiantes e cantando: “Sonho que se sonha só, pode ser pura ilusão; mas sonho que se sonha junto é sinal de solução. Então vamos sonhar, companheiros, sonhar ligeiro, sonhar em mutirão”.

E este sonho de paz é pra começo de conversa!

Denilson Mariano