0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais

“E vocês, quem dizem que eu sou?”

Busca da intimidade com Deus

Só conhecemos bem uma pessoa na convivência com ela. E mesmo conhecendo bem uma pessoa, sempre existe algo a mais a ser conhecido. A pessoa é mistério que não se esgota e que sempre podemos conhecer mais. A convivência com Jesus revelava aos discípulos muito de sua pessoa, mas Jesus, querendo dar-se a conhecer ainda mais, pergunta: “E vocês, quem dizem que eu sou?”

Esta pergunta é dirigida por Jesus, ainda hoje, a cada um de nós…

A. Situando o texto

Nos passos dados em sua vida pública, Jesus tem cada vez mais claro o sentido de sua presença e de sua missão no mundo. O mesmo não parece acontecer com os discípulos. Eles seguem Jesus, gostam de suas pregações de seu jeito de ser e de enfrentar as autoridades daquele tempo, mas ainda não têm clareza da missão de Jesus e das consequências dela. A pergunta de Jesus parece querer ajudar os discípulos a enxergar melhor quem é Jesus e qual a sua missão.

B. O que o texto diz em si

Ler na Bíblia: Mateus 16,13-20.
Chave de Leitura:

1. Quais as respostas dos discípulos à 1ª pergunta de Jesus?
2. O que Pedro responde?
3. Qual a missão que Jesus dá a Pedro?
4. Quem é Jesus para nós, hoje? Qual a missão que Ele nos confia?

C. O que o texto diz para nós

Para o povo e, provavelmente, para os discípulos, não estava claro ainda quem de fato era Jesus. O clima da novidade, o estilo de liderança de Jesus, seu ensinamento novo empolgava os discípulos. Mas ainda não tinham uma visão clara das coisas. Por isso pensavam que fosse João Batista ou algum dos profetas. Na verdade, somente depois da ressurreição é que os discípulos conseguem fazer uma releitura dos acontecimentos e clarear a visão sobre quem era Jesus.

Cantando: Entre nós está e não o conhecemos, / entre nós está e nós o desprezamos! (bis)

Depois, Jesus volta-se para Pedro, aquele que depois da ressurreição assumirá a liderança dos discípulos. Pedro parece mais intuitivo, mais atirado e afirma: “Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo”. De onde poderia vir essa inspiração? Como um simples pescador pode ter uma resposta tão profunda e acertada? Jesus mesmo esclarece que esta visão de Pedro vem de Deus.

Deus mesmo sempre age em nós e abre nossos olhos para nos revelar quem é Jesus e qual a sua missão. Só compreendemos quem é Jesus na medida em que nos abrimos ao seu mistério. Sem abrir nossos olhos da fé, continuamos a seguir quem na verdade não conhecemos. E se não conhecemos Jesus, não nos comprometemos com seu projeto de vida.

Cantando: Eu vim para que todos tenham vida, / Que todos tenham vida plenamente. (bis)

D. O que o texto nos faz dizer a Deus?

a) Senhor, abre nossos olhos da fé para de fato compreendermos quem é Jesus e qual a missão que Ele nos confia, hoje. Rezemos:

– Ouvi-nos Senhor, e mostrai-nos vossos projetos!

b) Senhor, que a exemplo de Pedro e Paulo, colunas de nossa Igreja, nos esforcemos sempre por manter nossas comunidades vivas e atuantes. Rezemos:

c) Senhor, dai-nos sempre coragem de testemunhar o Evangelho com nossa vida. Rezemos:

E. O que o texto sugere para nossos dias?

Quem é Jesus para nós? Em que estamos colaborando com Seu projeto de vida?

F. Tarefa Concreta

Procurar fazer as pazes diante de alguma inimizade e procurar olhar os pecadores com maior misericórdia.

Encerramento

Recolher-se no silêncio, procurando em nosso interior responder à pergunta de Jesus. Tente ouvir seu coração e perceba qual a missão que Jesus lhe confia neste momento de sua vida. Repita em seu coração as palavras de Paulo: “Já não sou eu quem vivo, pois é Cristo que vive em mim!” (Gl 2,20.)

Deixe uma resposta