0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais

Como a bola trans-forma!

Carlos Antônio Apolônio de Vasconcelos

 

“Olha para você ver! Quem diria!… E não é que a ideia do Karlinhos e do seu filho André Luís ‘pegou de vez’?”

Eu vi nascer um projeto de vida – o PROJETO BOM NA BOLA, BOM NA VIDA – uma associação civil, sem fins lucrativos, sem cunho político ou partidário, fundamentada no princípio da solidariedade, promoção humana e justiça social; idealizado e fundado pelo educador, morador do Buritis e técnico de futebol Carlos Antônio Apolônio de Vasconcelos, em 5 de dezembro de 2009, foi regulamentado por estatuto em 8 de janeiro de 2014.

Tem gente que fica de fora, olhando, espiando, só observando…

Começa o jogo

É uma metodologia fácil de ser assimilada, baseada na relação de confiança no potencial das pessoas, no uso racional de recursos, motivada pelo prazer de fazer bem feito, podendo ser reaplicada em qualquer localidade no país, inclusive com refugiados, comunidades quilombolas e outras, agindo como forma de integração, socialização, recuperação de vidas para melhorar o nível da educação e saúde de camadas menos favorecidas.

Como é bonito! Como dão e trazem vida e alegria onde estão!

Lá vem chegando a turma. São muitas crianças e jovens, meninos, meninas, de vários lugares, idades, estilos, carências, gostos etc., que correm para o parquinho, campo ou quadra e vêm encontrar-se com a turma regularmente nas oficinas esportivas e atividades, para jogar bola, brincar, melhorar, ajudar a melhorar o mundo e fazer as pessoas acreditarem que ainda tem jeito para o nosso país se endireitar. São elas do Salgado Filho, do Barreiro, da Ventosa, do Buritis, do Palmeiras, da Betânia, do Conjunto Estrela Dalva e, às vezes, de outros lugares muito distantes.

Algumas trazem consigo grandes expectativas, outras carregam histórias de tristes e variadas realidades que, por alguns momento são esquecidas ao chutar a bola, driblar, zoar, ao interagir com os outros e engrossar o grito do goool.

Não se consegue mensurar o tamanho da alegria deles querendo logo dar o pontapé inicial para ver a bola rolar no Projeto Bom na Bola, Bom na Vida – uma causa voluntária, sonho em 2009 e uma grande realidade hoje.

No meio do campo, o crescimento pessoal

O grande lance é cada um procurar melhorar a si mesmo(a), permanentemente, procurando conhecer e entender as suas dificuldades, se esforçando para superar as suas dificuldades e para desenvolver suas habilidades nas diversas atividades, nas leituras, nos jogos e brincadeiras, no papo sério, na roda de conversa, no olhar transversal.

É uma pena que a maioria dos pais não podem presenciar seus filhos crescendo, pois estão trabalhando ou, quando podem, se dizem cansados.

Como na vida, ganhar e perder faz parte do jogo, mas dá gosto e prazer em compartilhar com eles experiências de vida extraordinárias, ricas oportunidades de ensinar e a aprender. Não se pode prever onde elas chegarão e onde o Projeto chegará.

Como na matemática, somam bem, fazendo com que um mais um seja mais que dois. Os recursos são poucos mas, para multiplicá-los, procuram dividir, e talvez aí esteja a fórmula do crescimento: um núcleo em 2014, dois núcleos em 2015 e sete núcleos em 2016, abraçando e acolhendo centenas de beneficiados, prosseguindo com muitas boas expectativas e esperanças de anos vindouros cada vez melhores, pois já conseguiram aprovar alguns projetos para 2017.

Dentre tantos valores e princípios, exemplificam com o falar fazendo e fazer falando, com espírito solidário e em equipe, com perseverança, otimismo, amor e gratidão a tudo e a todos. No fim de cada dia, fica a certeza do dever cumprido, de terem realizado o melhor que podiam, apesar das dificuldades.

Essa partida não termina aqui!

“Carregam conosco a cultura da paz”, buscando conscientizar e sensibilizar as pessoas para que sejam mensageiros da paz no esporte e no mundo.

Com o belo exemplo das suas ações, esperam que as pessoas ajudem, divulguem e levem adiante a ideia para outros lugares ou para outras modalidades esportivas.

Venha conhecer, fazer parte do time e participar da nobre causa!

Informe-se pelos fones (31) 99791-2605 ou 98859-1211 (Oi), pelo E-mail bomnabolabomnavida@gmail.com ou pelo site www.bomnabolabomnavida.com.br.

Que eles possam continuar fazendo belos gols: sempre fazendo bem o bem!

 

Deixe uma resposta