0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais
Screen Shot 2017 01 31 At 6.08.02 PM

Bem Aventurados

Busca da intimidade com Deus Em geral a felicidade é contemplada como sendo apenas coisa de um mo­mento, uma situação passageira que logo terá fim. Mas a “bem-aventuran­ça” tem um significado mais profun­do, remete a uma felicidade mais pro­ funda, uma imensa alegria. Uma feli­cidade suprema que experimentamos já aqui, mas cuja plenitude só teremos na glória junto de Deus.

Ao proclamar as bem-aventuran­ças, Jesus deixa claro que os discípulos já são bem-aventurados, ou seja, já par­ticipam dessa alegria maior do Reino. E isso vale para todos aqueles que, since­ramente, procuram seguir a Jesus hoje.

Recolha-se no silêncio e prepare seu interior para um encontro com o Senhor.

A. Situando o texto
As bem-aventuranças abrem o grande discurso de Jesus no chamado “Sermão da Montanha”. Jesus, que veio cumprir toda a justiça (cf. Mt 3,15), proclama o caminho para alcançar a justiça. Ca­ da bem-aventurança é um caminho de cumprimento da Justiça do Reino. Cada uma delas é uma porta de en­trada no Reino de Deus. Por isso, ser bem-aventurado é, ao mesmo tempo, um dom e uma tarefa. É dom enquan­to dádiva que devemos acolher da par­ te de Deus, mas também é uma tarefa, uma busca, uma missão a ser realizada.

Vamos, com calma e atenção, ou­vir o que o Senhor vem nos falar.

B. O que o texto diz em si Ler na Bíblia: Mateus 5,1-12a

Chave de Leitura:
A quem Jesus dirige, primeiramente, suas palavras?
Identifique no texto cada uma das bem-aventuranças?
Com qual destas bem-aventuran­ças eu me sinto mais identificado?
Como posso reforçar a prática des­ta bem-aventurança no meu dia a dia?

C. O que o texto diz para nós?
As bem-aventuranças, em si mesmas, contrastam com os valores da socie­dade do tempo de Jesus. Veja que os pobres, os aflitos, os que têm fome, os injustiçados… enfim, os últimos da so­ciedade são apresentados como os pri­meiros do Reino de Deus. Jesus quer deixar claro que somente incluindo os últimos, o Reino do Pai poderá chegar a todos. É preciso ir ao encontro dos
últimos, daqueles mais desprezados e esquecidos, dos mais injustiçados.

É preciso empenhar-se pela paz e ser solidário aos perseguidos por causa da justiça. Então, seremos também homens e mulheres bem-aventurados.

Cantando: Buscai primeiro o Reino de Deus / e a sua justiça / E tudo o mais vos será acrescentado. / Aleluia! Aleluia!

Cada uma das bem-aventuranças representa uma porta de entrada no Reino de Deus. Mateus faz uma lista de oito portas de entrada no Reino. Fora dessas “portas”, não há salvação! Sere­mos salvos por nos identificarmos ao menos com uma destas bem-aventu­ranças. E se as bem-aventuranças estão na contramão dos valores da socieda­de de hoje, somos chamados a andar nessa contramão com Jesus. É assim que nos tornaremos verdadeiros dis­cípulos de Jesus. É assim que seremos bem-aventurados, participaremos de uma alegria maior, mas plena, porque será uma alegria alcançada por buscar mais vida para todos.

Cantando: Nem só de Pão, o homem vi­verá, / mas de toda a Palavra / que procede da boca de Deus. / Aleluia! Aleluia!

D. O que o texto nos faz dizer a Deus? a) Senhor, ajudai-nos a ser bem-aven­turados. Rezemos:
– Senhor, venha a nós o Vosso Reino! b) Senhor, que sejamos solidários com os pobres, aflitos e injustiçados. Rezemos: c) Senhor, ajudai-nos a promover a jus­tiça e a paz. Rezemos:

E. O que o texto
nos sugere para nossos dias?
– O que é ser bem-aventurado do Reino de Deus na sociedade de hoje?

F. Tarefa concreta
Procurar empenhar-se na defesa da justiça e na busca da paz.

Encerramento
Recolha-se no silêncio e procure me­ditar a cena bíblica das bem-aventu­ranças. Procure contemplar a si mes­mo como discípulo de Jesus, como um bem-aventurado do Reino.

Deixe uma resposta