0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais
Revista Catolica Olutador 3872 Roteiros Catequeticos 800×350

Batismo, Novo nascimento

1. 
Ser Mãe
Objetivo: Dar à luz a uma criança é mostrar ao mundo o rosto carinhoso do Criador. Dar à luz é fazer dançar e vibrar a vida. Depois do parto, contemplando o bebê, a mãe poderia dizer: “E Deus viu que tudo era muito bom”.
1 – Ver (a realidade)
A maternidade é uma das maiores glórias da mulher. A paternidade é uma das maiores alegrias e responsabilidades do pai. Tais tarefas são experiências profundas do amor humano. Na cultura judaica a dimensão e promoção femininas se concentravam na maternidade. Hoje, contudo, muitas mulheres se rebelam, e com razão, quando se reduz sua função somente ao papel da maternidade.
Ela é realmente a pessoa-chave também como agente de transformação da sua família, da comunidade, e cumpre papel importante na Igreja e na sociedade. É uma presença do Espírito Santo é uma voz de Deus a ascensão da mulher e seu desejo de participar ativa e criativamente da cultura, da política, da economia, da educação e das mudanças do país e da renovação na evangelização.
2 – Iluminar (Ensinamentos de Jesus)
A Anunciação a Maria para ser mãe de Jesus é um símbolo valioso para o nosso tempo. A mulher deve ser mais consultada e valorizada.
Canto: para aclamar a Palavra
Leitura: Lucas 1,26-31.
Perguntar:
a) Que saudação o Anjo fez a Maria?
b) Que missão Deus confiou a Maria?
c) O que este texto nos revela sobre a importância de ser mãe?
Para refletir
A catequese e a pastoral da criança também têm como meta sua libertação de tudo o que está diminuindo suas iniciativas, dons, qualidades, direitos, vocação e missão. A mulher, como está constatando a catequese, assume 80% de toda ação na evangelizadora. São as mulheres, especialmente a juventude feminina, que estão assumindo o papel da educação no Brasil, estão cuidando dos doentes nos hospitais, das creches, dos orfanatos, dos asilos.
Apesar de o Novo Testamento apresentar o homem e a mulher como iguais, respeitando as diferenças (cf. Gl 3,27-29), ainda persistem marcas de inferioridade da mulher. Esta situação deve ser superada e vencida.
Guardar no coração: “Alegra-te, cheia de graça!”
3 – Celebrar
Oração: Senhor, quisestes nascer de uma mulher. Pedistes licença para vos encarnar e vir ao mundo. Uma mulher acolheu vossa palavra. Disse “sim” ao plano de Deus. Até a morte, ela foi fiel aos pobres e à vontade de Deus. Foi mulher de fé consciente e comprometida. Abençoai todo esforço que as mulheres estão fazendo para resgatar sua dignidade e missão. Que seus direitos, Senhor, sejam mais defendidos pelos meios de comunicação e pelas famílias. Que elas sejam testemunhas de fé e de amor. Amém.
4 – Agir (a realidade nos convoca para…)
Compromisso
Trocar experiências de como existem exemplos, entre os casais, de tratamento, de relacionamentos mútuos respeitosos e fraternos.
Final
Terminar o encontro com um cântico alegre. Depois, rezar o Pai-Nosso e a Ave-Maria.]
2. 
Ser Pai
Objetivo: Ser pai é uma dádiva, é ser colaborador de Deus na obra da Criação. A humanidade não pode existir sem a complementariedade do feminino e do masculino. Portanto, foi ao casal, sem discriminações, que Deus confiou a missão de gerar outros seres humanos e de zelar pela terra.
1 – Ver (a realidade)
Experiência de Vida
Uma mãe simples e politizada, que já sofreu a perseguição de alguns prefeitos por ser líder na base e denunciadora das injustiças, assim falou: “Para mim, Deus é como nós, pai e mãe. Nós ensinamos aos filhos duas palavras bem pequeninas. São as primeiras que eles pronunciam: pai e mãe”.
Temos que assumir o que esta sofrida catequista disse: Deus é Pai e Mãe. Esta imagem bíblica é importante para a nossa fé católica. Hoje o mundo precisa de Deus materno e paterno. A criança precisa ter essa imagem de Deus: da doçura de um rosto de Deus que nos acolhe, um rosto de Deus Mãe que nos abraça.
2 – Iluminar (Ensinamentos de Jesus)
Canto de aclamação:
Leitura: Lucas 15,1-31.
Perguntar:
1. Qual a característica mais importante do pai do Filho Pródigo?
2. Quem é hoje o “filho mais moço” que se afasta da casa?
3. O que podem fazer os pais para gerar nos filhos a verdadeira liberdade com responsabilidade?
Para refletir
O pai e a mãe geram um ser indefeso, frágil, que necessita de afeto e amor. Deus Pai, criando o universo e o ser humano, deu à criatura humana todas as possibilidades de se autossustentar. Criou os peixes, as aves, as sementes, as frutas, as ervas como fonte de sustentação. Deus não deixou o ser humano desamparado, sem fontes de vida. O egoísmo de uns traz desequilíbrio à humanidade, provoca a miséria e a fome, que não estão no plano de Deus.
A educação é o prolongamento da paternidade. Ser pai é tarefa que dura para sempre, não é apenas colaborar na geração do filho. Ser pai é muito mais do que colocar filhos no mundo. Educá-los é a missão maior. Qual a maior tarefa de um pai?
Pai e mãe são as fontes mais ricas do amor de Deus. A catequese eficaz e frutuosa é a que nasce do amor entre pai e mãe. Um bom pai é um bom catequista. Ser pai é ser presença de Deus, bondoso, é doar a vida aos filhos, é ser exemplo de respeito à liberdade; é saber acolher com carinho o filho que pecou. Ser pai é carregar no colo o filho faltoso e perdoá-lo, é fazer-lhe um banquete quando volta.
Guardar no coração: “Este meu filho estava morto e tornou a viver”.
3 – Celebrar
Oração: Jesus, que dissestes: “Na terra, não chamem a ninguém de Pai, pois um só é vosso Pai, aquele que está no céu”, fazei-nos todos filhos do Reino pela observância do mandamento do amor a Deus e ao próximo. Tornai-nos herdeiros do Reino pela prática da mansidão e da justiça. Sejamos todos testemunhas do amor compassivo de Deus Pai. Abençoai os pais aflitos, em dificuldades, doentes e desempregados. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém.
4 – Agir
Compromisso
É belo ver o pai brincando, abraçando, beijando e acariciando os filhos. Tal relacionamento educa os filhos para o amor e a fraternidade. Esta figura é muito usada nas Escrituras para mostrar o quanto Deus é Amor e Pai.
Final
Terminar o encontro com um cântico alegre. Depois, rezar o Pai-Nosso e a Ave-Maria.]
3. 
Batismo, 
novo 
nascimento 
(Para ajudar 
na preparação para o Batismo)
Objetivo: Preparação para o Batismo. No Batismo recebemos a água pura, mergulhamos nas águas da purificação, da Vida Nova. O Batismo tem como condição o amor de Jesus pela criança, pela família, pela comunidade e pelos pobres. Ser batizado é entrar na comunidade dos filhos amados de Deus-comunidade. A fé é a raiz de nossas vidas.
1 – Ver (a realidade)
Experiência de Vida
Quem tem nome, tem tarefa para cumprir na comunidade. Cada pessoa tem um nome próprio, que identifica também a vocação e a missão de cada um. No Batismo, somos chamados pelo nome.
Os padrinhos são responsáveis juntamente com os pais pela educação da fé dos afilhados. São eles que traçaram o sinal-da-cruz na fronte da criança, sinal máximo da doação de Cristo a todos nós. Citar exemplo de padrinhos que assumiram responsavelmente os afilhados.
2 – Iluminar (Ensinamentos de Jesus)
Canto de aclamação
Leitura: João 3,1-8.
Perguntar:
a) O que Nicodemos pergunta a Jesus?
b) O que é preciso para entrar no Reino de Deus??
c) O que este texto revela sobre o Batismo?
Para refletir
Na hora do batismo, faz-se a renúncia ao pecado e a aceitação de Jesus. Eis o sentido de trocar a roupa velha pela nova:
Roupa velha: a comunidade dá o sentido da roupa suja, velha, rasgada. O significado é o pecado, como rasgão na amizade, na união; rasgão na aliança com Deus, com a comunidade, com os pobres, com a natureza, consigo mesmo. Isto acontece quando somos egoístas, violentos, corruptos, infiéis, pecadores. Pecar é rasgar o compromisso de fidelidade ao bem, à justiça, e à partilha.
Roupa nova: significa revestir-se de Jesus. Assumir a vida de amor, de justiça, de fraternidade, de compromisso com a vida, com a criança, com a educação cristã, com a catequese, com a comunidade, com os pobres. A veste nova é símbolo de vida e do novo nascimento da criança.
3 – Celebrar
Bênção da água: a água dá vida. Sua presença está na Bíblia: a criação da água; a passagem do Mar Vermelho, do Rio Jordão, onde aconteceu o Batismo de Jesus. Jesus desce às águas do Jordão para purificá-la. A “saída” da água é símbolo da ressurreição.
Unção com o óleo do crisma: na celebração do Batismo, faz-se a unção com o óleo do crisma, símbolo dos compromissos do novo cristão: evangelizar, anunciando a justiça; o amor, a mensagem da libertação, da paz e da fraternidade aos irmãos e irmãs.
Vela acesa: celebra-se com muita profundidade a “entrega da vela”. Pais e padrinhos erguem a vela acesa e renovam seus compromissos de serem “luz do mundo”, rezando o Creio. Os padrinhos e os pais seguram juntos a vela acesa, comprometendo-se a educar a criança na fé.
4 – Oração
Senhor, obrigado pela água pura, bela e casta. Obrigado pela luz que clareia nossas casas, caminhos e passos. Obrigado pelo óleo que estas crianças receberam no peito e na fronte. Abençoai estes pais e padrinhos para que sejam os primeiros a dar o testemunho, por palavras e obras, da fé que receberam no dia de seu Batismo. Perseverem na missão de educar seus filhos e afilhados na fé cristã. Por Cristo, Senhor Nosso. Amém.]

Deixe uma resposta