0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais

A turma da Manuela

A turma da Manuela: Um ano evangelizando crianças de todas as idades

Luciane Colbeich*

Formada por personagens com identidade cristã, A Turma da Manuela foi criada para ser um instrumento de evangelização. Em formato de histórias em quadrinhos (HQs), com apelo visual moderno e criativo, A Turma da Manuela protagoniza as Parábolas de Jesus na página O Lutador Kids, desde maio de 2016, provocando o imaginário infantil e anunciando o Reino de Deus de maneira divertida.

A proposta de adaptar o Evangelho de forma atraente, considerando as características de cada geração, é um tema recorrente nos documentos pós-conciliares. A Igreja – clero, pais, educadores, catequistas, escritores – são responsáveis por identificar e entender estas particularidades, para incentivar a leitura, desenvolver o senso crítico e fortalecer os vínculos afetivos nas crianças e nos jovens. Esse esforço conjunto é importante para promover uma evangelização eficiente, capaz de transformar vidas, contribuir para o crescimento do Reino de Deus e aumentar a esperança por um mundo melhor.

Paulo VI – as HQs na evangelização e no despertar do senso crítico

Em 1971, Paulo VI, na instrução pastoral sobre a Comunicação: Communio et Progressio, capítulo terceiro, fala do papel dos católicos nos diferentes meios de comunicação, e salienta a importância das HQs na evangelização: “Multiplicam-se, nos nossos dias, edições de divulgação, livros de bolso […]. Também os ‘livros de quadrinhos’ e narrativas ilustradas se têm revelado úteis, por exemplo, na explicação da Escritura e da vida dos Santos”. E conclui: “Todos estes tipos de publicações merecem a nossa atenção e apoio”. (CP 136.)

Por outro lado, a instrução orienta sobre a importância de os pais e educadores despertarem o senso crítico nas crianças. Diante de tantas ofertas, devem estimular a responsabilidade pessoal na escolha de leituras. “Por serem mais vulneráveis, crianças e jovens merecem atenção especial e orientação”, para que desenvolvam, além do “senso crítico, equilíbrio psicológico e autodisciplina”. Estas qualidades “servir-lhes-ão para toda vida”. Assim, “os pais e educadores, ao ensinarem as crianças a discernir e escolher, por si próprias, entre as diversas comunicações”, devem reservar para si a última palavra, e explicar “com clareza as razões das divergências, para produzir valores espirituais benéficos”. (CP 67.)

No século XXI, a “geração Z” – crianças e jovens que nasceram “plugados” – nos desafia. Os aparelhos com alta tecnologia, associados ao estilo atraente dos grandes estúdios cinematográficos e às obras literárias cuidadosamente escritas, concorrem com o material cristão. Por isso, devemos “promover os talentos locais e incentivar a produção literária da mensagem cristã, dum modo mais interessante e eficaz”. Esta iniciativa de apresentar às crianças, desde cedo, o Evangelho, com linguagem moderna e atraente para renovar a educação religiosa, incentiva os pequenos leitores “a uma reflexão sobre o fundamento da própria fé e de suas implicações vitais

Sicre: “uma maneira esplêndida de anunciar o Evangelho”

O professor do Pontifício Instituto Bíblico de Roma, José Luis Sicre Díaz, autor de vários livros, ao falar sobre a Kids, comenta: “Acho que (A Turma da Manuela) é um trabalho magnífico pela maneira de ensinar e levar o Evangelho às crianças, e torná-lo atraente para elas, de forma ‘que entra através dos olhos’”. E conclui: “É uma maneira esplêndida de anunciar o Evangelho”.

HQs – para incentivar a leitura e o despertar a fé cristã

Carol Sales, pedagoga e catequista, em Porto Alegre, RS, incentiva a leitura em família: “Diferente do que muitos pensam, crianças entendem (e muito) nossas palavras e ações. Uma criança leitora se faz através do estímulo e exemplo de seus pais. Não é por nada que a catequese mais importante é aquela que começa na nossa chamada ‘Igreja doméstica’. Quando pais leem para seus filhos, mesmo sem saber, estão desenvolvendo nos pequenos muita criatividade e senso crítico, mas acima de tudo estão fortalecendo o vínculo afetivo”.

Para Caren Dilly, Coordenadora de Ramo da Pastoral da Criança em Ivoti, RS, as Parábolas de Jesus encenadas pela Turma da Manuela, “além de serem um divertido passatempo, estimulam a leitura, proporcionando o despertar da fé cristã em nossos pequenos”.

O futuro das HQs

A Feira de Frankfurt, na Alemanha, é a maior feira do mercado editorial do mundo. Na edição de 2016, o setor das HQs garantiu um lugar especial por ser campeão em vendas pelo terceiro ano consecutivo. Os principais sites de notícias afirmam que, “embora muita gente viaje na realidade virtual, o livro está rejuvenescendo”. O sucesso da feira nos permite concluir que, apesar do avanço digital, devemos, sim, incentivar nossos pequeninos a lerem histórias em quadrinhos e livros ilustrados.

Como autora da Turma da Manuela, gostaria de agradecer o apoio e incentivo que recebi da equipe da revista O Lutador, dos leitores e admiradores neste um ano. Assim, movida por este sonho de ilustrar o Evangelho no formato de HQs, encerro com a benção do querido escritor e mestre, José L. Sicre: “Que el Señor te bendiga y puedas seguir llevando adelante esa misión durante muchos años”.

 

*Estuda teologia na PUCRS desde 2015. Como quadrinista, é autora e ilustradora da Turma da Manuela e responsável pela página O Lutador Kids.

Deixe uma resposta