0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais

A estrela do mar

São Bernardo de Claraval

 

“E o nome da Virgem era Maria.” Falemos um pouco sobre este nome que significa estrela do mar, e que convém admiravelmente à Virgem Mãe.

A comparação com o astro é perfeita: o astro emite seus raios sem sofrer alteração, a Virgem dá à luz seu Filho sem sofrer nenhuma lesão; o raio não diminui em nada a claridade do astro, seu Filho manteve intacta a integridade da Virgem.

Ela é de fato a nobre estrela de Jacó, cujos raios iluminam o universo inteiro, cujo brilho resplandece no mais alto dos céus e penetra até os abismos. Irradiante também sobre todas as terras e aquecendo mais as almas do que os corpos, ela faz crescer as virtudes, consome os vícios. Ela é a esplêndida estrela que se levanta sobre a imensidade do mar, brilhando por seus méritos, iluminando por seus exemplos.

Ó tu, que te sentes longe da terra firme, arrastado pelas ondas deste mundo no meio dos vendavais e das tempestades, não tires os olhos da luz deste astro se não queres naufragar. Se o vento das tentações se alteia, se os recifes das tribulações surgem em tua rota, olha a estrela, chama por Maria.

Se tu és agitado pelas vagas do orgulho, da ambição, da maledicência, dos ciúmes, olha a estrela, chama por Maria.

Se, perturbado pela enormidade de teus crimes, envergonhado pelas torpezas de tua consciência, amedrontado pelo temor do julgamento, tu começas cair na tristeza, a escorregar para o desespero, pensa em Maria. Nos perigos, nas angústias, nas dúvidas, pensa em Maria, invoca Maria.

Que o seu nome jamais se afaste de teus lábios, que ele jamais se distancie de teu coração; e para obter o socorro de sua prece, não desprezes o exemplo de sua vida. Seguindo-a, estás seguro de não te desviares; rezando a ela, de não se desesperar; consultando-a, de não se enganar.

Se Maria te sustenta, tu não cairás; se ela te protege, nada terás a temer; se ela te conduz, não te fatigarás; se ela te é favorável, chegarás ao alvo. E assim constatarás, por tua experiência pessoal, com quanta justiça foi dito: “e o nome da Virgem era Maria”.

(In Louvores da Virgem Maria – Homilia II, 17.)

 

BERNARDO DE CLARAVAL [1090-1153] nasceu em Fontaines, perto de Dijon (França), de família nobre. Após 12 anos de estudos, entrou para o mosteiro de Cister aos 22 anos, levando consigo cerca de trinta parentes e amigos. Três anos mais tarde, foi enviado na liderança de doze monges para fundar o mosteiro de Clairvaux [Claraval], onde ficaria como abade até sua morte. Em admirável irradiação deste centro espiritual, S. Bernardo fundaria cerca de sessenta outros mosteiros. Devido à sua sabedoria, ele agiu muitas vezes como embaixador da paz, tornando-se interlocutor de bispos, papas, reis e imperadores. Conservam-se volumes de suas cartas, tratados e sermões. Profundamente mariano, Bernardo compôs o hino Ave, maris stella e acrescentou à Salve-Rainha a invocação final: “Ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria”.

Foto: stellamarischurch.com

 

 

Deixe uma resposta