0800 940 2377 - (31) 3490 3100 - (31) 3439 8000 assinaturas@olutador.org.br
A tentação da Igreja Participação ativa Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as) Chamados para uma missão Comitê de Bacia investe em saneamento

A tentação da Igreja

Carlos Scheid

Uma rápida varredura na História da Igreja permite identificar a tentação permanente que ronda o “pessoal da Igreja” – expressão de Jacques Maritain – quando a missão parece difícil, as barreiras se multiplicam e a solução aparente est…

Leia Mais

Participação ativa

Um dos princípios orientadores da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II foi o da “participação ativa”, como lemos no número 14 da Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium [SC]: “É desejo ardente na mãe Igreja que todos os fiéis cheguem à…

Leia Mais

Um porto seguro para casais, sacerdotes e religiosos(as)

O EMM nos dá um presente, que é viver o FDS, um verdadeiro encontro consigo, com o outro e com Deus, que nos mostra o caminho para a conversão com mudanças de atitudes, a escuta com o coração e com a decisão de amar sempre. Isto tem sido um porto seg…

Leia Mais

Chamados para uma missão

João da Silva Resende, SDN*

 

“Eu te segurei pela mão, te formei e te destinei para unir meu povo e ser luz das nações. Para abrir os olhos aos cegos, tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão os que moram nas trevas.” (Is 42,6-7.) Assim …

Leia Mais

Comitê de Bacia investe em saneamento

CBH-Manhuaçu conclui 16 Planos Municipais e agora acompanha sua implantação.

Passam-se os anos, trocam-se governos, novas políticas públicas são anunciadas e o saneamento básico segue um descalabro no Brasil. Embora seja um direito previsto na Const…

Leia Mais

A decisão impensada

  1. Coisas que acontecem

João e Maria são bem casados. Boa situação financeira. Quatro filhos saudáveis e inteligentes. Como não querem mais filhos, nem pretendem submeter-se à disciplina dos métodos naturais de regulação da natalidade, Maria opta pela laqueadura das trompas.

Logo ela começa a engordar, talvez devido a uma alteração hormonal provocada pela cirurgia. João não gosta de mulher gorda. Maria começa a tomar um inibidor do apetite. Sente-se bem, animada e ativa, até mesmo excitada. Passa a tomar duas “bolinhas” por dia. Mas à noite o sono não vem. Maria começa a tomar um tranquilizante para dormir. Depois já são dois. Emagrece rápida e visivelmente, e vai buscar aconselhamento.

  1. Pensando juntos

Parece que o casal inverteu a ordem das coisas. Deveria ter procurado por um conselheiro antes de tomar a decisão sobre a laqueadura. Possivelmente, teria sido alertado sobre os riscos de uma intervenção cirúrgica – sempre uma agressão! – e encaminhado a um dos cursos que a Diocese organiza sobre os métodos naturais.

Apesar de eficiente (no máximo 0,08% de falhas), a “ligação” das trompas traz consequências: “problemas psicológicos, frigidez, ansiedade, depressão, alteração das funções motoras e das sensações, mudança na atividade sexual, aumento do fluxo menstrual, acompanhado de cólicas mais intensas, obesidade, casos de gravidez tubária e necessidade, às vezes, de extirpação do útero”. (in “Preparação para o Casamento e para a Vida Familiar”, Ed. Santuário, 4ª. Ed., p. 176.)

  1. Para uma reunião de casais

– Que pensa você sobre a “limitação de filhos”? Filho é um fardo ou presente de Deus?

– Você já se informou sobre os riscos inerentes aos métodos artificiais de planejamento familiar (pílula anticoncepcional, vasectomia, dispositivo intrauterino etc.)?

– Conhece alguém que teve problemas de saúde por adotar esses métodos?

– Que tal convidar um médico/a católico/a para fazer uma exposição sobre esses riscos?

– Já buscou informação sobre o “método da ovulação” (método Billings), que não agride o organismo da mulher? Madre Teresa de Calcutá o ensinava às mulheres pobres da Índia, com uma eficiência de 97% a 99%.

– Você concorda que um casal cristão deveria ter controle sobre sua sexualidade, vivendo a virtude da castidade conjugal?

 

Deixe uma resposta